Home Rap Nacional Liu Beatz rouba a cena em “Paranoia”
Liu Beatz. Niink - Paranoia

Liu Beatz rouba a cena em “Paranoia”

por RAPLongaVida

Há tempos eles deixaram o anonimato para ocupar o lugar merecido nas faixas e clipes. Sim, os produtores musicais se tornaram grandes estrelas da música e suas obras, febre. “A valorização é muito importante. A música, na verdade, é uma grande composição de talentos que se unem para que ela se torne um hit. O produtor musical tem papel fundamental nisso”, explica Patrick Krauss, executivo da Altamira, selo especializado em rap, trap e R&B (rhythm and blues).

Um dos destaques do escritório é Liu Beatz, que chega assinando mais um trabalho impecável, desta vez em parceria com Niink. Já disponível nas plataformas de música.

Em “Paranoia”, o público poderá ver a performance de Beatz no filme dirigido por Lucas FDS. “É uma track intensa, que fala sobre a falsidade e a ambição. ‘Paranoia’ é o que a gente começa a criar quando não enxerga as pessoas como realmente são. É especial, até por ser um pontapé pra mim neste novo momento da minha carreira. Ela me faz pensar sobre o quanto de sentimento e verdade eu quero trazer em meus projetos”, fala Beatz.

O clipe estrelado, que traz o encontro entre Beatz e Niink, acontece em uma oficina mecânica, bem ao estilo “Velozes e Furiosos”, espaço onde outros rappers também marcaram presença, como Pelé Milflows.

Aos 25 anos, já reconhecido como um dos grandes nomes do rap e trap, Liu Beatz coleciona hits de artistas como Tati Zaqui, Konai e Pelé Milflows. Suas produções somam mais de 50 milhões de visualizações no YouTube.

Nascido e criado na Zona Norte, em São Paulo, Liu Beatz começou a frequentar as rodas culturais de rap, também conhecidas como batalhas de MCs. O celeiro de grandes talentos, que já revelou nomes como Projota, Rashid, Criolo, Emicida e Pelé Milflows, foi um divisor de águas na vida do produtor. “Ainda era uma criança, na periferia, no fácil acesso a todo tipo de influências ruins. Aos 11 anos, um amigo me levou para as batalhas e foi lá que vi caras que hoje se tornaram gigantes. O hip hop foi importante pra mim. Decidi que iria pro estúdio, estudei produção musical e foi um amor que não sei explicar. A música mudou a minha vida”, revela Beatz.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações