Home Agenda Bate-papo das Mulheres da CUFA estreia com participações de Regina Casé e Thelma Assis
Bate-papo das Mulheres da CUFA estreia com participações de Regina Casé e Thelma Assis

Bate-papo das Mulheres da CUFA estreia com participações de Regina Casé e Thelma Assis

por @felizrappy

A Central Única das Favelas (CUFA) estreia, no próximo dia 27 de setembro, o bate-papo Mulheres da CUFA, uma série de lives com mulheres de vários segmentos da sociedade para refletir sobre o papel feminino no desenvolvimento do Brasil. O primeiro programa, que será sempre na última segunda-feira de cada mês, tem a participação da apresentadora e atriz Regina Casé e da médica e também apresentadora Thelma Assis, vencedora da edição do Big Brother Brasil em 2020. O bate-papo também contará com as presenças da presidente da entidade, Kalyne Lima; uma das fundadoras da CUFA, Nega Gizza; e a presidente do projeto, Patrícia Alencar.

Mulheres da CUFA vai além das lives. Segundo a presidente da entidade, o projeto tem como um dos objetivos dar voz e visibilidade para as mulheres. “Reunir mulheres propositivas e com a mediação da favela é um exercício necessário para que as múltiplas vozes femininas sejam ouvidas. 47% das Lideranças comunitárias são mulheres e nos territórios gerenciados por elas os indicativos sociais são melhores. Tá na hora da gente falar sobre essas habilidades e reconhecer essas potências”, conta Kalyne Lima.

Para Patrícia Alencar, as mulheres possuem papel de destaque no Brasil. “Somos Mulheres de favela e nos orientamos pelo nosso potencial de transformar nossa realidade com inovação social a todo momento e contribuímos diariamente para o desenvolvimento do país”, afirma.

Bate-papo Mulheres da CUFA

Na última segunda-feira de cada mês acontece o Bate-papo Mulheres da Cufa, sempre com duas convidadas que vão trocar experiências com outras mulheres e com o público. Inicialmente, devido ao isolamento social causado pela pandemia da Covid-19, o bate-papo será no formato de live no Instagram Mulheres da Cufa.

O primeiro bate-papo, transmitido ao vivo no próximo dia 27, às 19h, recebe a apresentadora e atriz Regina Casé e a médica anestesiologista e apresentadora Thelma Assis.

Ganhadora do prêmio Moliére de melhor atriz de teatro aos 23 anos, Regina Casé tinha tudo para hoje estar confortavelmente sentada no posto de Monstro Sagrado da dramaturgia nacional. No entanto, como ela mesma diz “o Brasil tem muitas atrizes incríveis que podem ocupar esse lugar”. Ela optou por visitar todos os cantos do país para valorizar a cultura e o povo. Regina Casé parece disposta a nos apresentar não só o que não conhecemos, mas também aquilo que conhecemos bem e fingimos não ver.

Thelma Assis, ou simplesmente Thelminha, possui uma longa carreira na saúde. Em 2020 ela se inscreveu para participar do Big Brother Brasil, da Rede Globo, e saiu campeã. Hoje, Thelma se desenvolve em diversas frentes, mas não deixa suas paixões de lado, como a Medicina e o Carnaval. Desde o ano passado ela é um grande destaque na publicidade e imprensa nacional. Atualmente, Thelminha é colaboradora médica do “Bem-Estar”, da Globo, e comanda o seu próprio canal no YouTube, que contém diversos conteúdos.

Maria Maria / Mulheres da CUFA

Mulheres da Cufa substitui o projeto Maria Maria, que comemora 10 anos em 2021. Entre as iniciativas do Maria Maria está a plataforma Mães da Favela, o maior projeto de conectividade de favelas no mundo, responsável pela arrecadação, até o momento, de mais de R$ 402.000.000,00 para ajuda às favelas.

Sobre a CUFA

A Cufa (Central Única das Favelas) é uma organização social brasileira presente em cinco mil favelas por todo o país. A entidade existe há mais de 20 anos e trabalha com esporte, formação de lideranças e empreendedorismo, educação, lazer, cultura e cidadania. Durante a pandemia da Covid-19, a Cufa utilizou sua capilaridade para amenizar ao máximo as dificuldades que os moradores de favela enfrentam. Através do programa Mães da Favela, a instituição entregou cestas básicas, físicas e digitais, e chips com internet gratuita por seis meses para as mulheres assistidas pela iniciativa. Por seu conhecimento sobre esses territórios, a Cufa criou uma rede de proteção que atingiu mais de 5,8 milhões de pessoas em todo o Brasil, já que está presente e atua nos 26 estados e também no Distrito Federal. O Mães da Favela contempla com uma bolsa de R$ 240 milhões de mulheres moradoras desses territórios, que chefiam os seus lares.

A Cufa promove atividades nas áreas da educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, além de outros projetos sociais. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop através de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates, seminários e outros meios. São as principais formas de expressão da Cufa e servem como ferramentas de integração e inclusão social.

Durante a pandemia da Covid-19, com o intuito de amenizar as dificuldades que os moradores de favela enfrentam, por conta do isolamento, a instituição criou o Cufa Contra o Vírus, que arrecada doações de mantimentos e distribui por todo o Brasil.

Para ajudar e participar, as pessoas também podem realizar doações através do site: https://www.cufa.org.br

Serviço:
Lançamento e Bate-Papo Mulheres da CUFA com Regina Casé e Thelma Assis
Live no Instagram Mulheres da CUFA 19h
www.instagram.com/mulheresdacufa

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações