Home Editorial 8 dicas de divulgação para não ser um MC Chato

8 dicas de divulgação para não ser um MC Chato

por ZonaSuburbana

Por Nerie Bento

Há um tempo eu escrevi um artigo para o site Noticiário Periférico indicando os 10 erros mais comuns na divulgação de um trabalho. De lá pra cá não senti uma melhora nesta questão e lembrei que quando se apresenta um erro, é bem bacana que também mostre uma solução.

Assim, resolvi dar estas oito dicas para divulgar corretamente seu trampo sem se tornar um MC Chato, aquele cara que pode até ser bom, mas perde a chance quando importuna as pessoas em inbox e marcações sem fim.

Então vamos lá:

  1. Planejamento: Um artista é uma empresa e precisa pensar de tal forma. Como uma empresa você precisa planejar cada passo que dará em relação a sua carreira, planejar a divulgação dos lançamentos é fundamental para um bom resultado. Soltar um som, jogar nas redes e ficar cobrando os amigos que não compartilham é trabalho de amador.
  1. Estratégia: Na divulgação do seu trabalho (single, clipe, álbum), você precisa criar uma estratégia de marketing. É importante amarrar seus trabalhos a pautas que estão acontecendo no momento ou formas atrativas para o público. Um exemplo disto é a campanha #checkmatte da Anitta, a cada lançamento ela espalha peças de xadrez pelas cidades avisando que tem algo novo por vir. Tá. Ok! Você não tem esta grana, mas dá para ser criativo com pouco. Lembram-se do 1º de Abril do Marechal? Então. Estratégia de marketing.
  1. Analise de mercado: MC nenhum pode ficar engessado. Esta guerra de só faço boom bap, trap é pra molecada, pode até servir no cenário musical, mas não no gerenciamento dos seus negócios. Acompanhem o que o mercado está trazendo, acompanhem seus concorrentes. Concorrente não é inimigo, você pode aprender com eles. Observe como estão trabalhando e aplique o melhor disto no seu trabalho sem copia-los. O funk, por exemplo, atua de forma diferente na divulgação de seus trabalhos. A maioria das músicas é vazada propositalmente para os fãs clubes. Já se perguntaram o motivo?
  1. Spoiler: Seja como a NETFLIX e dê spoilers. O seu público precisa saber que tem música vindo, principalmente se você for um artista de pequeno e médio porte. Artistas do mainstream até podem soltar seus trabalhos no segredo, pois seu publico garante a ação. Artistas de pequeno porte ou intermediário ainda não tem este potencial.
  1. Investimento: Entendendo que todo mundo sabe que artista é empresa. Você já viu uma empresa não investir nela mesma? Eu nunca. Sendo assim, larga o Jordan novo, a make “bapho”, a camiseta nova do time, aquele lanche de R$ 25,00 e invista no seu negócio. Exemplo: Minha cliente Carolzi está para divulgar um som, três meses antes ela separou grana para assessoria de imprensa (ela optou por não fazer sozinha mesmo sendo formada em publicidade), separou grana para o designer e separou para os impulsionamentos nas redes. Sabem quantos artistas intermediários pensam como ela? Poucos. Além disto, Carolzi esteve comigo na Expo Music 2017 e assistimos cerca de sete palestras sobre as novidades do cenário musical. Por apenas R$ 25,00(entrada), ela teve acesso a um conteúdo que fora daquele espaço custaria 30x mais. Invistam! Em conhecimento, marketing digital, uma boa produção e na melhor das hipóteses em assessoria de imprensa.
  1. Identificação de público: Você não precisa fazer o que não gosta só porque os outros estão fazendo. Você precisa achar o seu publico e oferecer o melhor conteúdo (música) para ele. Existe publico para todo tipo de artista. Se seu público é mais feminino crie uma campanha divulgação que contemple estas mulheres, que não as desrespeite e que não coloque em check a inteligência delas. O público do rap é exigente e nem sempre entrar no hype pode ser um bom negócio, sobretudo quando as informações e gostos mudam a todo tempo.
  1. Campanha de divulgação: É hora de colocar em pratica os passos acima. Divulgar um trabalho consiste torna-lo público. Na era digital a forma de fazer isto é colocando eles nas redes, nas plataformas de streaming e distribuindo esta informação para imprensa. Existem agregadores, assessores de imprensa e social media para fazer isto. Se você não pode custear nem um deles terá que fazer sozinho. Escreva um release sobre este produto que você vai lançar, entra em contato com as mídias que você tem interesse em sair e peça o contato da redação, desenvolva artes bacanas sobre este trabalho (o canva está ai para quem não sabe fazer artes profissionais). Nada de marcar as pessoas, enviar por inbox e nem ficar dizendo que as pessoas não compartilham o seu trabalho, pior é colocar seu som nos comentários de posts alheios ou enviar para artistas que você gosta pedindo para que eles deem um feedback. Isto é ápice do amadorismo. Por incrível que pareça eu recebo nas redes do Sabotage pessoas enviando música. Fico pensando, quem será que eles pensam que vai ouvir? O Sabota certamente que não é. Este é o tópico principal para ser um MC Chato.

E o mais importante – perguntem aos jornalistas e blogueirxs que material você precisa enviar para divulgar seu trabalho e envie exatamente como elx pediu. Release aberto, foto em alta e nunca jogue o link da sua música pedindo para eles fortalecerem seu trampo. 

  1. Fechamento: Lançamento de produto não é poupança para você investir e deixar rolando. Você precisa medir seu investimento, acompanhar, ver o que deu certo, por qual rede engajou mais, observar os feedbacks positivos e negativos. Suas redes possuem recursos para que você puxe analíticos, os agregadores também podem te passar estes números. Esta parte é fundamental para você saber se está no caminho certo.

De forma bem objetiva estes são passos importantes para que você ultrapasse a barreira do amador para o profissional. Como em qualquer negócio o retorno pode não ser imediato, mas deixar de pensar como uma empresa pode ser o fator que falta para você. Não se apeguem ao hype(ainda que ele seja importante no momento), quantos artistas vocês viram ir ao topo e hoje caíram no ostracismo? Não basta amar o rap ou ser talentoso. Talento não falta na quebrada. O que falta é pensar como um empreendedor. E sorte nada mais é do que você aproveitar as oportunidades. E na falta delas, crie suas próprias.

Nerie Bento é assessora de imprensa e produtora cultural. Oferece cursos de marketing digital e auto gestão de carreira para artistas independentes e microempreendedores. Sua próxima oficina será sábado(21), às 15h, na Ação Educativa – SP. O custo é de R$ 50,00 (preço popular).

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações