Home Agenda Rapper Luana Hansen se apresenta na 2ª edição do evento “Cantando a Subjetividade: Rap e Psicologia”

Rapper Luana Hansen se apresenta na 2ª edição do evento “Cantando a Subjetividade: Rap e Psicologia”

por Arthur Venturi Vasen

A ideia do “Cantando a Subjetividade: Rap e Psicologia”, que acontece na USP a cada 2 meses, é simples: aprender, a partir das vivências e reflexões de cada rapper, sobre como a sociedade funciona. Machismo, Racismo, Homofobia, Transfobia, vida na Prisão, violência policial: nada é tabu nesse evento que pretende ser uma forma de aprendizado e conscientização.

Como funciona? Tudo começa com um show de abertura. Na sequência rola uma mesa de debate (inspirada no programa “Roda Viva”) onde o convidado responde a perguntas feitas por alunos, professores e funcionários da USP. durante 1h. Depois disso é a vez da platéia fazer as perguntas que quiserem!

Após a primeira edição, que contou com a presença do Dexter, é a vez do evento receber a visita da rapper Luana Hansen. Bastante conhecida pelas militantes feministas, Luana não tem papas na língua para falar sobre ser mulher, ser negra, ser lésbica e morar na periferia. Conheça mais sobre o trabalho da rapper:

O show de abertura será por conta do super grupo Mei13, formado por membros do PC Mic e do Negativos.

O evento acontecerá dia 04/04 (próxima segunda-feira), entre a estação Butantã da linha 4 amarela do metrô e a estação Cidade Universitária da CPTM, no Instituto de Psicologia da USP (Av. Professor Mello Moraes, 1721), no vão do bloco G. O show do Mei13 começará às 13h30 e a mesa com a Luana Hansen às 15h!

Eu, Arthur, aqui do ZonaSuburbana, faço parte da produção desse evento e conto com a participação de todas e todos!

12939093_10207260028992505_1033046021_n

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações