Home Editorial Dia da Consciência Negra: “A tolerância é uma grande virtude”

Dia da Consciência Negra: “A tolerância é uma grande virtude”

por ZonaSuburbana

Como poderia, um morcego ser amigo de um pássaro? São parecidos: voam, vivem no alto, em comunidade. Entretanto, são tão diferentes. É justamente sobre aceitação, tolerância, amizade, discriminação, diálogo e empatia que a obra “Gô e Gará”, de Maria Amélia, conversa com os leitores mirins. A autora, que também é negra, levanta a bandeira da representatividade e da quebra de preconceitos nessa lúdica e belíssima obra, lançada ainda este ano de 2018 na Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Com a data do Dia da Consciência Negra chegando, nada mais justo que uma obra que represente a data, dedicada para gerar uma reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.

A obra “Gô e Gará” trata problemáticas mundiais de forma adequada ao universo infanto-juvenil, sensibilizando a criança que se aproxima da idade marcante da juventude, despertando sua percepção do quanto a tolerância é uma grande virtude. Mostra, também, a importância de se esclarecer os mal-entendidos para a boa convivência social. Aborda a discriminação e o transtorno que esta pode causar, principalmente para os mais jovens, que muitas vezes são obrigados a enfrentar situações constrangedoras devido à sua cor, alguma deficiência ou algo que sai do contexto estipulado pela sociedade. As diferenças muitas vezes provocam medo, o que resulta em inibição ou até mesmo em violência, que consequentemente prejudica e destrói a harmonia da sociedade.”, explica a autora ainda na obra.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações