spot_img
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

Últimos Posts

SLAM SP faz 15 anos e recebe mais de 40 poetas 

Depois de uma versão virtual, o SLAM SP – Campeonato Paulista de Poesia Falada retoma o presencial. O primeiro campeonato estadual de poetry slam do Brasil acontece de 06 a 10 de setembro de 2023, no Sesc 24 de Maio (Rua 24 de Maio, 109, Centro, São Paulo, SP). A entrada é gratuita. Haverá transmissão on-line pelas redes sociais do SLAM SP.

O Slam SP 2023 acontecerá em quatro etapas: abertura, classificatórias (dias 7 e 8/9), semifinais (dia 9/9) e final (10/9) – as competições acontecem na Área de Convivência da unidade no 3º andar (confira a programação completa abaixo). 

Em 2023 comemoram-se 15 anos da chegada dos slams ao Brasil. Slams ou poetry slams são batalhas de poesia falada que acontecem em comunidades ao redor do mundo. No Brasil, elas chegaram em 2008 em um evento chamado ZAP! Zona Autônoma da Palavra, organizado e apresentado pelo Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. O SLAM SP reúne poetas de slams da Capital, Grande SP, Interior e Litoral em quatro dias de muita emoção e poesia na disputa pelo título estadual. 

No total participam 44 poetas de slams do estado de São Paulo. Dois poetas se classificarão para o campeonato brasileiro de poesia falada – o SLAM BR que este ano pela primeira vez será sediado em Minas Gerais. O campeonato nacional garante vaga para a Copa América de poesia falada – o Abya Yala Poetry Slam – que por sua vez valerá vaga para o WPSC- Campeonato Mundial de Poetry Slam  que será sediado no Togo  em 2024.

Este ano celebramos a poesia oral do slam olhando para os 15 anos da sua chegada ao Brasil. Hoje existem mais de 200 comunidades em quase todos os estados do país, sendo que 50 estão sediados em São Paulo. Em número de participantes, o Slam SP é o maior campeonato da América Latina”, fala Roberta Estrela D’alva, a responsável por trazer o slam ao Brasil.

Uma das características do SLAM e que garante grande interação é que quem assiste é o júri das batalhas. Pessoas escolhidas entre o público atribuem notas após cada poema. Depois que a nota mais alta e a mais baixa são retiradas, o competidor que conseguir a pontuação mais alta é o escolhido para a próxima etapa. O público tem papel fundamental e é estimulado a participar torcendo para seus poetas favoritos. 

SLAM SP 2023

A abertura oficial do Slam SP – Edição especial 15 anos, aberta ao público, acontece dia 6 de setembro, quarta-feira, às 19h, seguida de show com Lews Barbosa e GrioLogia.

Além dos rounds do slam, ainda acontecerão três atividades formativas, sempre a partir das 10h: “Voz e performance poética”, com professora Andrea Drigo, na quarta 6/9; “O Corpo poético em Performance”, com Flip Couto, no sábado 6/9; e “Da letra à cena”, com Fernanda D’Umbra, no domingo, 10/9. As oficinas são gratuitas e abertas ao público geral.

Nascido em 2012, o SLAM SP – Campeonato Paulista de Poesia Falada é o primeiro campeonato estadual de poetry slam do Brasil. É produzido e apresentado pelo Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Formado por Claudia Schapira, Eugênio Lima, Luaa Gabanini e Roberta Estrela D’Alva, o coletivo pesquisa a linguagem e o diálogo entre a cultura hip-hop e o teatro épico.

As batalhas de poesia falada surgiram nos anos 1980, nos EUA, com a ideia de democratizar a poesia. O ponto de partida é um jogo cênico onde a torcida, a emoção e o senso de participação fazem parte do encontro. É o casamento do texto com a habilidade de apresentá-lo no palco, que tem o público como jurado. Os temas dos poemas são livres, mas comumente são trazidos assuntos como a homofobia, o racismo, o machismo e a violência, As regras básicas são: poemas próprios, de no máximo 10 minutos e sem acompanhamento musical, uso de cenários ou de figurinos.

Participantes do SLAM SP 2023: 

  1. ZAP! Slam [Matriarcak]
  2. Slam da Guilhermina [Poeta Márcio Ricardo]
  3. Slam Indaiabatalha [Nandonna]
  4. Slam Delas [Afropaty]
  5. Slam da Liga [Paolla Lima]
  6. Slam do Cordel [Jordan]
  7. Primeiro Ato Slam  [Mileny]
  8. Slam do Helipa [Karu Oliveira]
  9. Slam do Prego [Katryna]
  10. Slam no Caixote [Bololo]
  11. Slam Rasta [Santos Drummond]
  12. Slam Bzola [Kieza]
  13. Slam do Fim do Túnel [Vinycius BDS]
  14. Slam Jazz [Nuel]
  15. Funk Slam [Orimar]
  16. Slam Interuni [Poeta Rebelião]
  17. Slam do Bronx [Apêagá]
  18. Slam Na Casa [Bruna Motta]
  19. Batalha do CReedoOO!!! [Mamba Negro]
  20. Slam do 13ÃO [Jonatan]
  21. Slam do 13inho [Eve]
  22. Slam do Verso [VickVi]
  23. Slam Perplexo [Poeta Legant]
  24. Slam do Taboão [Zumbi RZ]
  25. Slam Fundão [Jow Nogueira]
  26. Slam Resistência [Ed Júnior]
  27. Slam Coragem [Madruga]
  28. Slam DiVersos [Igor Chico]
  29. Slam do Pico [Brenalta]
  30. Slam Underground e Poesia [Kaya
  31. Slam de Surdes [Idenilson Negro]
  32. Slam Independente [Bárbara]
  33. Slam Subversão [Luiz Doc]
  34. Slam da Cana [Psiul]
  35. Slam Da Zaki [King Abraba]
  36. Slam Quilombo de Dandara [CLD]
  37. Slam Marginal da USP [PretoVivo]
  38. Slam do Corpo [Edinho Santos e Vicc Oliveira]
  39. Slam do Grito [Pathy Muniz]
  40. Slam USPerifa [Poeta CJ]
  41. Slam Ascensão das Artes [Keko]
  42. Slam Oz [Belom Dan]
  43. Slam Pavio Curto [Molotov das Ruas]
  44. Slam das Minas [Trava da Oeste]

ÚLTIMOS POSTS

Não Perca