Home Editorial Selo 999, de Baco Exú do Blues, apresenta novo integrante: M0xc4
Selo 999, de Baco Exú do Blues, apresenta novo integrante_ M0xc4

Selo 999, de Baco Exú do Blues, apresenta novo integrante: M0xc4

por ZonaSuburbana

Um curta-metragem sensorial e imagético, dirigido por Og Cruz e com trilha sonora de Baco Exu do Blues, apresenta M0sk4, artista plástico e mais novo integrante do selo 999. A narrativa explora as reflexões desse jovem artista sobre a dificuldade em estabelecer uma comunicação efetiva com o mundo através da imagem. O filme foi selecionado para o shortlist do festival de criativos do audiovisual Berlin Commercial.

Baiano, negro, autodidata e pertencente à cena LGBTQIA+, M0xc4 revela através dos seus trabalhos com pintura, fotografia e performance, a subjetividade de um artista que tem no corpo humano a principal fonte de inspiração para concepção de sua arte.

M0xc4 é um erro de programação que desfragmenta as habituais funções, criando novas narrativas, expondo a imagem, propondo novas leituras. Meu nome artístico nasce experimentando a arte na rua, colidindo com as informações novas e antigas que captei. Como um nerd da arte, tecnologia e linguagem, continuo cavando todos os terrenos possíveis (foto, música, literatura, cinema, pintura), vasculhando novas fórmulas na criação de imagem, desenvolvendo linhas de resolução em linguagens de computador”, explica o artista.

Para ele, crescer nos anos 2000 é mergulhar em todas as piscinas online, referências que vieram junto com a internet e as novidades do novo milênio. “Novidades que reformaram também gigantescas monstruosidades que acontecem sem parar na mutação genética digital. Minha arte diz tudo sobre mim porque me criei, e como processo de criação retroativo me construo junto com ela, na constante experimentação d’eu ser minha arte também”, exemplifica.

No universo de M0sc4, construir arte é captar recurso criativo em diferentes frequências. Ele tem na música e no cinema, os principais conectores de sinestesia. “O som tem a capacidade de referenciar automaticamente a diversas possibilidades de movimento, dando abertura para a criação de inusitadas onomatopeias, já o cinema é o despertador de ideias a abolir paralelemente interpretações sobre narrativa e imagem, se inspirar em histórias, estórias, cor, forma e sentimento. Tudo isso é um grande inspirador de pesquisas”, acredita.

Criador do selo 999 ao lado do executivo Leonardo Duque, o cantor Baco Exu do Blues destaca que seu selo vai além da música e tem como principal meta dar voz e visibilidade a artistas negros, em sua maioria baianos. “A 999 tenta se conectar à arte em todas as suas vertentes , inclusive o audiovisual e as artes plásticas. M0sc4 é mais um talento que faz parte deste time e que com certeza vai surpreender muita gente”, aposta Baco.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações