Home Rap Nacional Rapper amazônida Anna Suav exalta autoestima da mulher negra com single “BNTA”
Anna Suav - BNTA

Rapper amazônida Anna Suav exalta autoestima da mulher negra com single “BNTA”

por ZonaSuburbana

Reflexões sobre o resgate e a criação da autoestima da mulher negra, afetividade e plenitude foram as inspirações da cantora Anna Suav para compor seu novo single, “BNTA”. A música será lançada no próximo dia 6 de abril, em todas as plataformas digitais e chega acompanhada de um videoclipe gravado em Belém (PA). 

Calcado no pop e no R&B contemporâneo brasileiro, “BNTA” (abreviação para “bonita”) é o primeiro single do EP de estreia de Anna Suav, previsto para ser lançado ainda no primeiro semestre de 2021. A canção representa uma nova fase na carreira solo da artista, que já fortalece a cena musical do Norte do país desde 2017.

‘BNTA’ fala, primeiramente, sobre um processo de superação. Busquei pautar a esfera dos relacionamentos, tendo como perspectiva a vivência de mulheres negras”, conta Anna. “A partir disso, é inerente pensar no histórico de solidão, abandono, não prioridade e submissão, enfim, opressões que cercam nossos corpos devido ao racismo, ao machismo e afins. Esses sentimentos, por mais dolorosos e subjetivos que sejam, precisam ser colocados à luz para que a gente reflita sobre eles e para que possamos entender formas de nos curarmos e subvertermos isso”, acrescenta Anna

Musicalmente, Anna Suav dialogou com referências sonoras que transitam entre o pop, R&B e hip hop, como SZA, Ray BLK, Kali Uchis e Bruno Mars. A faixa “BNTA” contou com a produção de Wzy, produtor, beatmaker e rapper que já trabalhou com nomes do cenário nacional como Rashid, Rincon Sapiência e Rodrigo Ogi, entre outros.

Além de ser responsável pela composição, Anna Suav também concebeu, dirigiu e roteirizou o videoclipe da faixa, produzido de maneira independente, com a parceria da Caribé Filmes e da Manda Job Produções. Guiado por uma estética definida por ela como “glow” e “fancy”, o clipe acompanha a cantora em um processo de redescobrimento e superação amorosa, culminando em seu grande momento como a estrela do show, uma diva. 

Essa estética ficou por muito tempo distante das possibilidades e projeções das mulheres negras. Por isso, a gente quis retratar isso no vídeo, mostrando que ter esse glamour é possível para nós também. Por que não? É uma forma de dizer que ‘posso até sofrer, mas sofro bonita’”, destaca a artista. “Por muito tempo, tivemos nossa questão estética anulada, e, por isso, assistir a construção dessa retomada de empoderamento, entre mulheres de todas as idades, é de se encher a esperança! É pensar que meninas dessa nova geração terão referências para se enxergar e se orgulhar”.

O que te faz sentir bonita?

Para acompanhar o lançamento da faixa, a cantora também convidou influenciadoras e militantes pretas do Norte, Nordeste e Sudeste do país, como Amanda Campelo (PA), Rafa Militão (AM), Luz Ribeiro (SP) e Enme (MA), para contar o que as faz se sentir bonitas e estimular discussões sobre padrões estéticos e processos de autoconhecimento.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações