Home Editorial Chegou a hora de aceitar que o Rap é Nerd!
Chegou a hora de aceitar que o rap é nerd

Chegou a hora de aceitar que o Rap é Nerd!

por Joaozinhocwbeats

Recentemente entrou em pauta o assunto Rap Nerd, rap de personagens, em específico em torno do canal 7 Minutoz que faz um tremendo sucesso no YouTube, com mais de 8 milhões de inscritos e alcançando números que a maioria dos artistas que criticam rimas e músicas referente a esse estilo de rap, muitas vezes não são capazes de conseguir, seja nos números ou até mesmo em flows, referências, métricas, punchlines e wordplay, formas que um bom rap é elaborado.

Cultura nerd e o rap sempre andaram lado a lado, seja no Estados Unidos, no Brasil ou em qualquer lugar do mundo que é feito arte, no caso, rap. Inclusive temos nomes que marcaram gerações ou atingiram outro público através de linhas totalmente nerds, visando apenas esse público, como foi o caso do Álvaro Mamute com o Niggasnerds, Tauz, Mussoumano e MHRAP que atualmente faz trap sobre os animes.

Pra mim só existe dois tipos diferentes de rap, o bom e o ruim. Vale você ouvir e decidir o que te agrada ou não, assim como é o rap acústicos onde muitos generalizam dizendo que não são rap (é rap sim, infelizmente ou felizmente), essas músicas específicas onde escolhem personagens pra se inspirar em suas histórias que muitas vezes vão além da complexidade geral e do próprio desenho, você precisa aceitar que acabam sendo rap, mesmo você não concordando.

Felizmente não é a gente que dita o que é ou não é, a partir do momento que é gravado com sentimento e que pode te distrair, te divertir, levantar sua autoestima ou melhor, fazer você se salvar de uma depressão por exemplo, é muito rap, isso é ser real hip hop. Que coincidentemente (ou não) esses artistas e canais citados aqui, fazem isso muito bem.

Recentemente os amigos do RapTV entrevistaram os responsáveis pelo 7 Minutoz e destaque para as perguntas do Zurk e do Mascari e a incrível sabedoria e tirada de letra em cada resposta do Lucas A.R.T, fundador do canal, vale a pena ver o lado deles nessa história toda, clique aqui e veja.

Vale destacar também o grande acervo de desenhos do Wagner Loud e Load Comics (Gil Santos), onde desenharam/ilustraram os principais nomes do rap brasileiro em forma de quadrinhos, fazendo grandes capas com grandes personagens que marcaram nossa infância, fazendo alusão ao que cada um representa, confira aqui alguns.

E para provar que o rap e toda cultura mundialmente conhecida como “Nerd” andam lado a lado desde seus primórdios. Contei com a ajuda do Dé Saiyajin e seu vídeo “Rap é coisa de nerd sim” que está disponível no canal do rapper, onde ele faz análises áudio visuais entre artistas e temas específicos. Aqui vão alguns nomes e músicas com referência nerd que são totalmente incríveis.

Marcelo D2:

20 anos atrás Marcelo D2 reuniu seus amigos e fez uma espécie de “cypher”, onde a gente não imaginaria que viraria popular esse tipo de rodas de rimas, igual foi uns tempos atrás no Brasil. Em “Império Contra Ataca”.

A música conta com o D2, Black Alien, Speed Freaks (R.I.P), B Negão, Zé Gonzales, Marcelo Yuka, Dj Nuts entre outros, fazendo alusão nerd em algumas partes, como foi o caso de Black Alien citando o “Galactus”, personagem da Marvel que é um devorador de mundos, sem falar no refrão inteiro com a temática de Star Wars.

SP Funk:

A quase 20 anos atrás temos SP Funk, grupo lendário que marcou toda uma geração onde fazia varias referências, em especifico na música “4 Cavalheiros”. Temos Mr Bomba rimando boa parte fazendo alusão a jogos de RPG, a faixa ainda conta com o Thaíde, um dos percussores do Rap Nacional.

Mano Brown e Sabotage:

Mano Brown e Sabotage talvez são os artistas mais visionários e respeitados em toda história do Rap Nacional, os dois também beiram a referências nerds e sempre deram a cara a bater. Sabotage era um cara muito mente aberta, falava publicamente que era fã de Sandy & Junior e rimava até em japonês, como vocês podem ver na faixa “Dorobo” que conta com o B.Negão. “Dorobo” significa Ladrão e foi utilizada na música pelos rappers para expressar a vida de um ladrão, rimando em português, inglês e até japonês, confira aqui.

E no caso do Mano Brown, destacamos a faixa “Zé Guaritinha” com o Jottapê, que fala sobre Free Fire, o famoso jogo eletrônico para celular que dominou nos últimos anos com seu aspecto Battle Royale.

Emicida:

Emicida, sofreu ataques por sua popularidade e destaque na cena e foi chamado algumas vezes de “Nerd do Gueto” como uma forma de diminuí-lo, passou anos e em troca ele só cantou no maior evento de eSports do mundo com uma música própria intitulada “É Só Um Joguinho”, além de fazer a dublagem oficial de um personagem do próprio jogo.

Maior nome dessa década do Rap Nacional é nerd assumido, tanto é que começou a fazer desenhos antes das rimas e que acabou perdendo espaço devido onde o rap dele o levava, em “Emicidio” ele já cita o Senhor Popo, personagem preto de Dragon Ball. Em “Pantera Negra”, ele faz alusões a várias referências e arrebenta.

Emicida cedeu uma entrevista em 2013 pra Red Bull que fala um pouco sobre seu envolvimento nerd em seus trabalhos e recentemente apareceu no Poucas do Caue Moura, mostrando o quanto esse lado “nerd” vive até hoje em suas veias. Emicida conta na entrevista ao Cauê que acabou de começar um curso de ilustração e está completamente feliz, que era um sonho de criança sendo realizado.

Pra completar sobre o maior artista dessa década, a música “É Só Um Joguinho” é citada do começo ao fim sobre o jogo League of Legends (lol) e é comprovação que “Nerd” e “Rap” andam lado a lado, confira.

Nova Geração:

Trazendo para artistas mais novos, temos um baita repertório só de músicas com referências nerd ou de temáticas de alguns personagens, como é o caso do Yung Buda com Akatsuki de Vila I e II onde foi o principal artista juntamente com a banca / produtora Sound Food Gang a serem responsáveis por tratar desse assunto de uma forma que fosse aceita pelo publico do rap underground.

Em “Loopers” temos niLL com Rodrigo Ogi e De Leve, dois dos maiores artistas que a gente já ouviu, juntos rimando sobre um beat que usou a trilha de Dragon Ball e citando várias referências em cada verso.

Nessa leva de novos artistas, temos nomes como 0800 Crew, UBR, Atentado Napalm, Warlock, Josbi, entre mil outros artistas que aparecem hoje em dia procurando seu espaço no Rap, como é o caso de Rodrigo Zin e ele que vamos falar no próximo capítulo.

Rodrigo Zin:

Dessa ultima geração, meu destaque vai para Rodrigo Zin, um dos artistas que mais fazem alusões nerds, inclusive, acaba de entrar para o canal 7 Minutoz e já prova que é um dos melhores nesse esquema de rap nerd, como você pode ver na faixa “Edward Eric” que conta a história de um dos protagonistas do anime “Fullmetal Alchemist Brotherhood”, mundialmente conhecido, criado pela escritora e ilustradora Hiromu Arakawa.

Porém a música que deixamos em destaque do rapper é a “Noitosfera”, onde tem participação do Dé Saiyajin e ele que consegue roubar toda cena em seu verso, fazendo referências nerds do começo ao fim, música que é um dos maiores sucessos de Rodrigo Zin.

Você ainda acha que o Rap e a cultura nerd não andam lado a lado?

Você pode gosta

2 comments

Hector 23/06/2020 - 22:30

Poh mano! que texto divertido de ler velho!

Demorei mais de hora pra ler pq a cada referencia eu ia mergulhando e viajando em cada som!!

Resposta
Joaozinhocwbeats 24/06/2020 - 03:41

Valeu Hector, que bom que gostou meu mano!

Abração!

Resposta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações