Home Editorial A NBA como uma grande influencer no mundo atual

A NBA como uma grande influencer no mundo atual

por ZonaSuburbana

Apesar do hip-hop ter surgido na década de 1970 nas ruas de Nova Iorque e se espalhado por diversas partes dos Estados Unidos e até de outros países na década de 1980, é a partir da década de 1990 que a cultura do hip-hop deixa de ser um elemento circunscrito e ganha o mainstream.

Muito da popularização da cultura do hip-hop está relacionada ao crescimento da NBA enquanto liga e a mudanças de posturas de alguns jogadores.

Desde a década de 1990, a NBA tem se consolidado como uma das ligas esportivas mais dinâmicas e ativas do mundo, tanto dentro quanto fora das quadras, passando a refletir cada vez mais a cultura das ruas e menos uma cultura formalizada que dominava a liga até então.

A chegada de Allen Iverson à NBA em 1996 foi decisiva neste processo. O armador do Philadelphia 76ers foi o primeiro jogador a romper com os “códigos não escritos” de vestuário, aparência e postura da liga, passando a se vestir e se portar de forma natural como ele fazia antes de ser um jogador profissional – refletindo a cultura hip-hop que imperava entre os jovens negros das periferias das grandes cidades norte-americanas.

Foto por Keith Allison

O primeiro ponto que já chamava a atenção na aparência do jogador era a grande quantidade de tatuagens que cobriam seus braços e pescoço, e o cabelo com tranças em cornroll, em um período em que ambos eram itens praticamente proibidos para os jogadores da NBA. Logo, Iverson passou também a se destacar pela forma que se vestia fora das quadras, com roupas largas, bonés, óculos escuros, correntes e joias brilhantes, contrastando com os ternos e gravatas que eram a vestimenta predominante até então.

O jeito extrovertido de Iverson era tudo que a liga precisava no momento e vários jogadores passaram também a se apresentar com roupas largas e joias extravagantes. Essa atitude passava uma mensagem clara de que os jogadores não queriam mais se sujeitar às “silenciosas” regras de estilo impostas pela liga e, principalmente, que desejavam que suas imagens representassem os lugares dos quais eles vieram.

Não apenas na forma de se vestir a cultura hip-hop passou a estar presente na vida dos jogadores da NBA. Vários deles, como Shaquille O’Neal, Kobe Bryant, Tony Parker e o próprio Allen Iverson, também curtiram alguns momentos como rapper, lançando alguns álbuns ou singles ao longo da carreira. Iverson inclusive é considerado “a melhor coisa que aconteceu ao hip-hop” por conta dessa influência que exerceu por meio das quadras.

Claro que o comitê executivo da liga se sentiu incomodado com a onda de jogadores que passaram a se comportar e se vestir como rappers, e logo lançou um código de vestimentas que todos os jogadores deveriam seguir no ambiente de trabalho, mesmo que fora das quadras.

No entanto, o impacto da NBA na cultura popular já estava consolidado e esse código não apenas não conteve a expressividade dos jogadores, como a potencializou ao induzir que eles procurassem formas cada vez mais criativas de, mesmo seguindo as regras impostas, expressar um estilo próprio.

Se antes os jogadores romperam o código de comportamento e se apresentaram como seus grandes ídolos do hip-hop, atualmente eles são cada vez mais ícones que influenciam a moda e o comportamento das ruas, fazendo dos jogadores da NBA garotos-propaganda de grandes marcas de vestuário, eletrônicos, entre outros – e muitas vezes até lançando suas marcas próprias de roupas, calçados, joias, selos musicais, etc.

Neste contexto, os jogadores e equipes de NBA estão associados à grandes marcas do mundo da moda que viram na cultura hip-hop uma grande influência para se aproximar do modo de se vestir e se comportar

Os dados do Grupo de Análises Estatísticas da ESPN, que analisou os esportistas mais famosos do mundo a partir de suas popularidades no Google e nas redes sociais, e com os ganhos em publicidade, explicitam a influência dos jogadores de NBA no mundo atual.

Dos 10 esportistas mais famosos do mundo, 3 são jogadores da NBA; LeBron James, Kevin Durant e Stephen Curry, além de outros nove que aparecem entre os 65 primeiros da lista. A NBA é assim, o segundo esporte com maior número de atletas na lista dos mais famosos, atrás apenas do futebol.

Foto por Cyrus Saatsaz

Não coincidentemente, a NBA é a liga com maior número de atletas entre os dez mais bem pagos do mundo, a frente até mesmo do futebol. Esse indicador reflete não apenas a qualidade individual dos jogadores, mas também o quanto a liga tem crescido coletivamente em popularidade nos últimos anos em todo o mundo.

Ações como a expansão de transmissões, e a realização de eventos e jogos ao redor do mundo, tem levado a NBA a ser cada vez mais uma liga globalizada. Só no Brasil, como exemplo, a NBA quebrou os recordes de audiência nas finais do último ano, que representaram crescimento de 23% em relação à 2017.

Se por um lado é evidente que a estética atual representada pelos jogadores da NBA é bem distante daquela do final dos anos 1990 e início dos anos 2000, por outro a influência da liga na cultura mundial é cada vez maior.

Seja com a estética das roupas largas e dos cordões e da participação no mundo musical, ou com uma estética mais contemporânea dos influencers de instagram ou facebook, os jogadores da NBA se consolidaram como ícones inspiradores para os jovens de todo o mundo.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações