Home Editorial Rohmanelli faz um retrato sensível da sociedade atual em pop e rap no single e clipe “Do Jeito Que o Mundo Está”
Rohmanelli - Do Jeito Que o Mundo Está

Rohmanelli faz um retrato sensível da sociedade atual em pop e rap no single e clipe “Do Jeito Que o Mundo Está”

por Dj Abraão

Cinco séculos atrás, o pintor holandês Bosch criava imagens impactantes que questionavam o conceito de bem e mal, certo e errado, desejo e virtude. Os quadros do artista inspiraram pintores surrealistas do começo do século XX e inspiraram Rohmanelli a pintar em versos o quadro irreal e insensível da sociedade atual. Com participação dos rappers WARLLOCK e GGOSS, “Do jeito que o mundo está” é um reflexivo e melancólico retrato de nossos tempos. A faixa já está disponível para streaming e ganha um clipe.

Com este lançamento desejo expressar meu sincero cansaço com tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo. ‘Do Jeito que o mundo está’ revela uma parte minha muito menos enérgica e dançante e muito mais intimista, até diria pessimista e melancólica, representa exatamente o que sou e sinto neste momento”, conta o artista italiano radicado no Brasil há 20 anos que viu de longe a cidade onde nasceu e cresceu se tornar um dos epicentros da pandemia.

Usar a música como forma de questionar padrões sexuais, amorosos, políticos e religiosos faz parte do discurso forte na arte de Rohmanelli. Reinvenção é palavra-chave no trabalho do artista que começou sua carreira na música em 2014, com a banda Vita Balera. O projeto explorava o rock alternativo com letras em italiano e chegou a lançar um EP homônimo. Antes disso, ele estudou música erudita e canto lírico. Após o fim da banda, Rohmanelli focou no seu projeto solo de música eletrônica alternativa ao lado do produtor e músico argentino Jeronimo Gonzalez.

Trabalhos:

Foi aí que nasceu Rohmanelli, unindo estética, figurino, letra e música. Em 2016, ele lançou sua estreia com o álbum “Anomalous”, um trabalho conceitual que trafegava entre o português, inglês e italiano e que gerou sete videoclipes. Em 2018, Rohmanelli lançou “Fanatismi”, um álbum em italiano e muito mais maduro, reunindo experiências e parcerias adquiridas nos primeiros momentos da carreira. Desde então, suas composições passaram pelas mãos de DJs, produtores e músicos do Brasil, da América do Sul e da Europa.

Seus novos lançamentos, incluindo este novo single, são um novo passo nessa sonoridade que une influências do punk, da eletrônica, do rock e do pop. É o que Rohmanelli chama de “transpop”, uma musicalidade sem barreiras de gêneros e idiomas. Agora, ele se prepara para lançar o primeiro disco totalmente em Português, refletindo suas duas décadas vivendo no país. Intitulado “[Brazilejru]”, o álbum contará com as já lançadas “Macho Discreto” e “Toneaí”.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações