spot_img
sábado, julho 20, 2024

Últimos Posts

Poesia em Presença – Entre Cenas, Slam, Spoken Word e Rap ocupa o Instituto Tomie Ohtake

Ministério da Cultura, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Nubank e Instituto Tomie Ohtake apresentam o festival Poesia em presença – Entre cenas, slam, spoken word e rap e a exposição Gira da Poesia  15 anos de slam no Brasil, que juntos inauguram o programa palavra palavra palavra, que contará ainda, no segundo semestre de 2024, com a mostra Mira Schendel – Esperar que a letra se forme e o lançamento da publicação Caderno-ensaio 2: Palavra.

 O festival Poesia em presença ocupa os espaços do Instituto com uma série de atividades, enquanto a exposição Gira da Poesia, que é parte integrante do projeto, celebra o movimento ao apresentar um olhar sobre a trajetória do slam de poesia no país, desde sua chegada até a atualidade. O festival conta com o patrocínio do Nubank, através da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, via Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais e do Ministério da Cultura, via Lei de Incentivo à Cultura.

Com curadoria da atriz, MC, compositora e ativista Dani Nega, o festival Poesia em presença – Entre cenas, slam, spoken word e rap, oferece ao público uma oportunidade única de acompanhar diversas oficinas, debates e performances, além de alguns dos mais representativos slams do país, como Slam Coalkan, ZAP! SlamMenor Slam do MundoSlam da GuilherminaSlam das Mulé e o Slam do Corpo, numa programação que abraça não só a cena do slam na cidade, mas a quem interessar vivenciar a potência da poesia falada.

Nomes como a artista, roteirista e slammer Renata Tupinambá, a atriz e diretora de teatro Aysha Nascimento, a escritora, professora e ativista Amara Moira, o escritor Marcelino Freire, o slammer e rapper do lendário grupo de rap Záfrica Brasil, Gaspar e poetas como Pi Eta Poeta e Poliana Hérica (APÊAGÁ) são algumas das presenças confirmadas.

Dani Nega lembra que “o teatro, o slam, o spoken word e o rap, como a grande maioria das artes da cena, têm em comum a presença, essa mandinga ancestral. É na presença que as poéticas ressoam, é na presença que a gira se move e acontece“. “É urgente que essas vozes ecoem para além de seus territórios de origem; é urgente que esse ato de registrar, documentar e apresentar nossa linda e árdua história reverbere em todas as encruzilhadas possíveis.”, completa. Confira a programação completa no site do Instituto Tomie Ohtake.

Gira da Poesia  15 anos de slam no Brasil foi originalmente realizada no Museu de Arte do Rio – MAR, pela Festa Literária das Periferias – Flup, em 2023. Com curadoria de Julio Ludemir, Luiza Romão e Roberta Estrela D’Alva, a mostra ganha novos contornos na versão paulistana, expandindo-se por estruturas de andaime ao redor da arena/palco que abrigará as batalhas e outros encontros do festival Poesia em presença.

Com mais de 400 itens, a exposição é dividida em 10 eixos condutores, trazendo ao público um olhar sobre a trajetória do poetry slam desde sua chegada no Brasil em 2008, até a atualidade, destacando a produção, a circulação e a recepção do movimento no país. Do início do movimento em Chicago, nos EUA, passando pelos primeiros saraus em São Paulo, a disseminação pelas ruas do país, a criação de slams com recorte de gênero e outros novos formatos, a chegada nas escolas e nas universidades, os campeonatos estaduais, o nacional e os internacionais realizados no país são alguns dos eixos construídos por meio de recortes de memórias, depoimentos, flyers, folders, peças de vestuário, troféus e medalhas de campeonatos, fotos, vídeos, livros, zines, discos e recortes de jornal. Entre as obras apresentadas, destaca-se o grande tecido bordado pelo Coletivo Nós ReAle, com os nomes dos mais de 450 slams existentes no país. 

Segundo Roberta Estrela D’Alva, “não se trata apenas de uma retrospectiva cronológica. A mostra destaca as relações das comunidades de slam e seus agentes, considerando os aspectos estéticos, políticos, sociais e culturais em meio a rapidez com que esse movimento se alastrou por todo o país com enorme impacto principalmente no público jovem e periférico”, comenta. Entre as imagens, ganha ênfase especial  os registros poéticos do fotógrafo Sérgio Silva que perpassam toda a exposição e colaboram de maneira decisiva na construção da narrativa da mostra.

Serviço:

Poesia em presença – Entre cenas, slam, spoken word e rap

Curadoria: Dani Nega

Gira da Poesia: 15 Anos de Slam no Brasil

Curadoria: Roberta Estrela D’Alva, Luiza Romão e Julio Ludemir

Abertura: 18 de julho, às 19h (convidados) 19 de julho, às 11h (público)

Em cartaz até 08 de setembro de 2024

De terça a domingo, das 11h às 19h – entrada franca

Instituto Tomie Ohtake

Av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropé, 88) – Pinheiros SP

Metrô mais próximo – Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela

ÚLTIMOS POSTS

Não Perca