Home Editorial O Rap debate na Campus Party 2012!!!

O Rap debate na Campus Party 2012!!!

por Dj Abraão

Emicida: Em um debate em que as palavras de ordem foram os direitos autorais e o acesso à obra artística, o rapper afirmou sem rodeios: “a revolução tem que começar de cima para baixo. A gravadora tem que sofrer não o povo”.

“Quis me inspirar na pirataria, eu gosto da pirataria. Ser chamado de pirata, para mim, não é uma ofensa”.

Rap, a música de São Paulo:

Segundo Emicida, o rap é a música oficial de São Paulo, mas a cidade não assume a vocação. Por isso, ele enxerga na internet um meio de divulgação essencial, sem o qual ele não consegue se imaginar hoje em dia. “A minha geração já tem as redes sociais internalizadas”, falou. “Acredito muito na internet como uma grande vitrine”.

MV Bill: “Se não fosse pela internet, eu estaria acabado”

O que MV Bill quis dizer – desprezando modestamente a notável importância que tem no cenário musical brasileiro, principalmente para o estabelecimento do rap e do hip-hop nacionais, é que ele surgiu quando o modelo de distribuição física de material audiovisual entrava em colapso.

“Eu não sou um filho da internet. Eu peguei o apagar das luzes das gravadoras e migrei”.

“Encontrei na web o espaço que eu nunca consegui. Sem a internet, eu teria acabado vencido pelo cansaço ou pelo desdém”, falou o rapper, referindo-se à barreira que ele encontrava em rádios comerciais para a sua música e em canais de televisão para os videoclipes.

MV Bill na Campus Party – periferia nas redes sociais

FONTE: TECNOLOGIA TERRA

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações