Home Zona Funk Gabily fecha álbum de homenagem ao funk carioca com Bonde do Tigrão e Tati Quebra-Barraco
Gabily, DJ Marlboro - Boladona

Gabily fecha álbum de homenagem ao funk carioca com Bonde do Tigrão e Tati Quebra-Barraco

por ZonaSuburbana

20 anos em quase dois meses. Com o início no dia 30 de julho, o projeto Eternos Clássicos teve como objetivo revisitar duas décadas do funk carioca que se disseminou em escala nacional. Se, nesta quarentena, ainda estamos sem nenhuma perspectiva do futuro, a cantora Gabily voltou ao passado para trazer estabilidade aos nossos sentimentos. Mas, na última quinta-feira, dia 10 de setembro, o seu trabalho de historiadora chega ao fim, quando lança dois medleys com sucessos do Bonde do Tigrão e da Tati Quebra-Barraco em todas as plataformas de música e com clipes no Youtube. 

Adentrando a comunidade Cidade de Deus, o espaço tido como um dos mais perigosos do Rio de Janeiro até hoje, Gabily faz relembrar um grupo de jovens artistas que conseguiram mostrar para o Brasil uma outra realidade. Leandrinho, Gustavo, Vaguinho e Thiaguinho formaram o grupo Bonde do Tigrão no ano 2000 e conseguiram o Disco de Platina já no ano seguinte. Não à toa, Gabily homenageia o quarteto com a versão voz e violão de “Cerol na mão” e “Tchutchuca” – esses foram os hits nacionais daquele verão de 2001. 

Em paralelo, no mesmo lugar e no mesmo ano 2001, uma jovem de 20 anos se lançava no mercado da música com o álbum homônimo “Tati Quebra-Barraco”. Com letras empoderadas, de amor próprio e de liberdade sexual, Tatiana alcançou o sucesso no segundo álbum, “Boladona”, em 2004. É nele que estão presentes todas as canções que Gabily canta no medley de homenagem à funkeira.

Com essas duas faixas, Gabily fecha o projeto Eternos Clássicos reinterpretando os funks que ficaram marcados na história da música popular brasileira. “Esses foram os artistas que ajudaram a ampliar o espaço do funk e contaram a realidade das nossas favelas para o Brasil. Além de ter sido um passatempo reviver esses clássicos nessa quarentena, foi também uma forma de agradecimento por quem abriu portas para mim”, diz a artista.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações