Home Rap Nacional Dani Nega tem muito o que falar em seu primeiro clipe solo, “Como Noiz Quiser”
Dani Nega - Como Noiz Quiser

Dani Nega tem muito o que falar em seu primeiro clipe solo, “Como Noiz Quiser”

por ZonaSuburbana

Nesta quinta-feira (13.05), Dani Nega lança o videoclipe da música “Como Noiz Quiser”, primeiro single em carreira solo (ouça aqui).  A produção é uma parceria com Tide Gugliano.

Seu primeiro videoclipe em carreira solo chega com um grito à liberdade e vida para pretos e pretas.

Não há como negar os números da violência contra os negros no Brasil, são frequentes as ocorrências da violência sistemática contra a população negra. O clipe “Como Noiz Quiser” chega urgente e potente em tempos onde jovens pretos e pretas são desestimulados a sonhar com as suas possibilidades de futuro, já que suas vidas são diariamente interrompidas. Dani levanta a questão com sua voz suave, precisa e irônica, representando muito bem o R.A.P. (rhythm and poetry) ou ‘revolução através da palavra’ em sua apropriação brasileira.

Dentro das atuais condições possíveis por conta da pandemia, o clipe foi produzido em parceria entre Dani Nega e o diretor e roteirista Tide Gugliano, seguindo três narrativas: de arquivos documentais, grafite digital feito pelo artista visual Achiles Luciano e imagens da rapper. A linguagem simples e cheia de ruídos revela a impossibilidade atual do encontro, mas também a falta de recursos que o setor cultural enfrenta, um dos setores mais prejudicados com a Covid-19. 

Assista o clipe de “Como Noiz Quiser”, abaixo:

Atriz, rapper, compositora e ativista do movimento negro e LGBTQI+, a artista ficou conhecida na cena musical pela parceria com o produtor/músico/performer Felipe Julian (Craca). O primeiro disco da dupla Craca e Dani Nega (“Dispositivo Tralha”) foi premiado no 28˚ Prêmio da Música Brasileira (Melhor Albúm Eletrônico) e o segundo (“O Desmanche”) ganhou participações femininas de peso como Luedji Luna, Juçara Marçal, Roberta Estrela D’alva e Clarianas (Naruna Costa, Martinha Soares e Naloana Lima). Dani aborda em suas letras temas como racismo, violência urbana e apropriação cultural, do seu ponto de vista singular.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações