Home Editorial Da zona sul de SP, Stillo Radical convoca Rodrigo Nonato e Buia Kalunga para gravação do seu CD

Da zona sul de SP, Stillo Radical convoca Rodrigo Nonato e Buia Kalunga para gravação do seu CD

por Dj Cortecertu

Neste sábado (07/10), Rodrigo Nonato reservou um tempo entre a produção de seu trabalho solo e as novas músicas do Dragões de Komodo para compor linhas nervosas na música “Nem Piska”, som do grupo Stillo Radical que logo mais chegará aos nossos ouvidos.

A parceria entre Nonato e os rappers do Stillo Radical é antiga, todos cresceram nas ruas do extremo sul de São Paulo, no bairro Cocaia, numa época de extrema violência urbana, mas também de luta pela vida e muito rap. “A gente ensaiava junto, fazia música junto, frequentava os mesmos bailes, colava nos mesmos lugares”, diz Marc Jay, MC do Stillo Radical.

Sabe aquelas coisas que alguns MCs fantasiam em suas letras pra dar um clima marginal e cheio de atitude? Os manos do Cocaia realmente viveram, enfrentaram dificuldades e estão aqui para contar suas histórias de superação.

O GRUPO STILLO RADICAL LANÇOU RECENTEMENTE O CLIPE “COCAIA”:

“Esse som é a vivência do Cocaia, são muitos anos vivendo nessa quebrada. É nossa história, nossa vida, nossa arte. Está tudo aqui e, por um bom tempo, piscar na quebrada era sinônimo de moscar. A gente tinha que desviar desses caminhos tortuosos, sempre procurando melhorias”, afirma Marc Jay.

Após gravar sua parte na música “Nem Piska”, Rodrigo Nonato fala da importância do convite dos seus parceiros: “É uma satisfação imensa participar desse som e do primeiro discos dos caras. Eu que sou da quebrada sempre gravei meus raps aqui com o DJ Marcio, tenho uma amizade com os caras há muitos anos. O Stillo Radical foi o primeiro grupo de rap de quebrada que eu ouvi e que estava perto de mim. A música deles na quebrada era referência pra mim”, relembra Nonato. No dia da gravação,  MC também conferiu, via Whatsapp, o som novo do Dragões de Komodo enviado pelo MC e produtor Indião, integrante do Dragões. É claro que este colunista aproveitou para ouvir, vem rajada por aí.

Buia Kalunga, um dos melhores MCs do rap de combate, manda um salve ao lado de Marc Jay e DJ Marcio, membros do Stillo Radical. (Foto: STR Studio)

TODOS SÃO MANOS

Seguindo firme nas parcerias, o Stillo Radical convocou o rapper, educador e ativista, Buia Kalunga, que atravessou a cidade- o mano mora em Santo André, trabalha em São Paulo, e veio diretamente da Estação Guaianazes para rimar no estúdio STR, dos rappers do Cocaia.

Kalunga mandou seu flow com ideias fortes contra o racismo brasileiro na música “De brisa”, trap que pode ter um nome que remete ao esquema gozolândia de parte da cena atual, mas é um chamado para os negros que se colocam contra os simpatizantes da extrema-direita.

MOSTRA COOPERIFA E CD

O Stillo Radical participa da 10ª Mostra Cooperifa. O grupo vai se apresentar no dia 28 de outubro, no CEU Capão Redondo. As músicas “Nem Piska” e “De Brisa” serão lançadas em breve. O Stillo Radical também prepara um “clipe-bomba” para o início de novembro, mês da Consciência Negra. O grupo tinha a ideia de lançar um EP no final do ano, mas as composições e parcerias fluíram e os manos já tem 12 faixas- que vão do trap ao reggae- para um CD. É aguardar.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações