spot_img
segunda-feira, março 4, 2024

Últimos Posts

Com ampla programação no Centro Cultural São Paulo, 2ª edição do Festival Sample celebra 35 anos de carreira de DJ KL Jay e 50 anos da festa considerada o marco-zero do Hip-Hop

Entre os dias 12 e 30 de agosto de 2023, o Centro Cultural São Paulo será palco da segunda edição do Festival Sample – do Clássico ao Original, uma celebração à grande arte do DJ como personagem central para a constituição do movimento Hip-Hop. Idealizado em 2021 por DJ KL Jay, com cocuradoria da jornalista Leandra Silva, o festival teve sua primeira edição realizada virtualmente em transmissões online, devido ao isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19.

Por meio de lives que somaram mais de 100 mil acessos, com grande repercussão no público local e de outros países, a 1ª edição do festival reuniu discotecagens, entrevistas, rodas de conversa e exposições virtuais. Com o retorno dos grandes eventos presenciais, a edição 2023 do Festival Sample – do Clássico ao Original sai do virtual para o real, e será acolhida no Centro Cultural São Paulo, com programação especial na Sala Adoniran Barbosa e na Praça das Bibliotecas.

Gratuita e diversa, a grade de atividades do festival se estenderá ao longo de 16 dias, proporcionando ao público uma imersão no universo mágico da matéria prima essencial para os DJs e produtores musicais que fizeram e fazem a história do rap: o sample, técnica de recortes e colagens de composições de diferentes períodos e gêneros musicais que faz ouvintes de todo mundo embarcarem em uma viagem atemporal sobre o que é clássico e o que é original. Na definição do DJ KL Jay, a alquimia acontece da seguinte forma: “Diamantes que estavam esquecidos há décadas, retornam às pistas, cheios de brilho e através de outras produções”.

Quando destaca o papel fundamental do sample para a preservação da memória musical, DJ KL Jay fala com propriedade. Afinal, em beats criados por ele no comando das pick-ups do Racionais MCs, toda uma geração de ouvintes teve contato com grandes nomes da música preta dos anos 1970. Para citar dois exemplos abusados de samples manipulados por ele em parceria com Mano Brown: o super grupo californiano de funk War empresta a estrutura rítmica e harmônica de “Sleepin’ Into Darkness” (1971) para a base densa de “Capítulo 4, Versículo 3” (1997); “Free At Last”,  clássico do gênio da soul music Al Green presente no álbum “Livin’ For You”, de 1973, fornece a teia instrumental para os versos incisivos de “Jesus Chorou” (2002).

50 anos de Hip Hop – 35 de DJ KL Jay

O universo é caprichoso”, defende DJ KL Jay ao constatar que a 2ª edição do Festival Sample – do Clássico ao Original ocorre em meio a uma conjunção de fatos mais do que especiais: em 10 de agosto, O DJ completa 54 anos, e a celebração será potencializada com outro ciclo de forte simbolismo: os 35 anos de intensa dedicação às pistas, aos palcos e na construção da trajetória inigualável e irrepreensível do Racionais MCs. Outra feliz coincidência: no dia 11, véspera da abertura do evento ao grande público, países de todos os continentes onde a juventude foi impactada pelo movimento vão celebrar os 50 anos do Hip-Hop.

O momento mágico foi consagrado em 11 de agosto de 1973, durante a festa de aniversário organizada pelo DJ Kool Herc para sua irmã, Cindy Campbell, e realizada no salão de festas do edifício situado no nº 1520 da Avenida Sedgwick, no Bronx.
Armado de um par de toca-discos e um mixer de dois canais o DJ nova-iorquino, de ascendência jamaicana, surpreendeu os convidados ao apresentar uma revolucionária técnica de mixagem fundindo e prolongando as células percussivas de duas faixas de forte apelo dançante: “Give it Up or Turnit a Loose”, o clássico de James Brown, e “Bongo Rock”, tema instrumental da Incredible Bongo Band.

Além dos breakbeats, de microfone em punho Herc improvisou rimas para estimular a geral, intuitivamente criando o papel do MC, o mestre de cerimônias do rap, e estabelecendo dois dos quatro pilares do Hip-Hop, complementados com a arte urbana do grafite e a ginga acrobática do breakdance dos B-boys.    

Consagrado há décadas como o marco-zero do Hip-Hop pela comunidade afro-americana, o dia 11 de agosto de 1973 foi oficialmente decretado “Dia de Celebração ao Hip-Hop”, em 29 de julho 2021, em resolução sancionada pelo Congresso estadunidense. Na mesma decisão, agosto foi definido “Mês de Reconhecimento do Hip-Hop” e novembro “Mês da História do Hip-Hop“.

Programação detalhada

Ao longo de 16 dias, o Centro Cultural São Paulo estará de portas abertas para receber o público do Festival Sample – do Clássico ao Original. Com destaques como a participação de DJ Hum e as colaborações de Kamau e de DJ Will, dois pesquisadores igualmente aficionados pela história do Hip-Hop, o evento tem produção da Cia. VERVE de Arte Negra, dirigida pela jornalista Leandra Silva.

Idealizado por DJ KL Jay havia cinco anos, o festival foi contemplado com a lei de fomento do ProAC Editais, o Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. A realização do evento também se tornou possível graças ao apoio fundamental do Núcleo de Ação Cultural do Centro Cultural São Paulo.

A cultura Hip Hop é vívida e permanente no CCSP: artistas do movimento há longa data habitam nossos corredores e salas de espetáculo. Nesse cenário, é com imensa felicidade que a instituição acolhe o Festival Sample, que oferece uma experiência imersiva do Hip Hop e na cultura brasileira, comemora o cinquentenário desse movimento e celebra os 35 anos de carreira de um de seus expoentes: DJ KL Jay“, afirma Ramon Soares, Supervisor de Ação Cultural da instituição.  

Um dos destaques do festival será uma exposição de discos primordiais para a cultura do Hip-Hop, que será montada na Praça das Bibliotecas do CCSP e apresentará um recorte exclusivo de capas e contracapas de 38 álbuns que deram origem a samples registrados em faixas de outros 38 LPs essenciais para a história do rap.

Desse total de 76 discos, 32 LPs foram fisgados a dedo do acervo pessoal de mais de 20 mil LPs da coleção do DJ KL Jay. A seleção é complementada com dois recortes feitos por Kamau e DJ Will, que reafirmam a importância do sample para a continuidade evolutiva e geracional do rap, por meio de 44 álbuns – 24 destacados por Kamau e 20 por DJ Will. Do vinil ao QR-Code, nesse diálogo entre clássicos e originais, além de visualizar a exuberância das artes gráficas dos discos, por meio de fichas-técnicas o público terá acesso aos detalhes de cada um dos samples.

A mostra, aberta de terças a sextas-feiras, das 10h às 20h, e sábados, domingos e feriados das 10h às 18h, também motivará a criação de três playlists com curadoria de DJ KL Jay, Kamau e DJ Will. As duas semanas do festival serão intercaladas por cinco dias de atividades especiais. Em 12 de agosto, na abertura do festival, Leandra Silva conduzirá a entrevista Uma Viagem no Tempo – fatos jornalísticos sobre os samples, com DJ KL Jay e DJ Hum. A conversa traçará uma linha memorial, aprofundada por décadas de conhecimento de causa de dois artistas cujas trajetórias se confundem com a própria história do rap e do Hip-Hop no Brasil. Imperdível, o bate-papo também será transmitido online nas redes do festival.

Também neste dia, o Festival Sample – do Clássico ao Original e a exposição com os 76 LPs serão abertos ao grande público com um show exclusivo de DJ KL Jay na Sala Adoniran Barbosa. Na performance, entre recortes de batidas e melodias, DJ KL JAY estará acompanhado de DJ Hum, e ambos vão compartilhar histórias e contextos em que muitos de seus samples foram criados, demonstrando como uma única música pode abrir as portas de um universo cheio de histórias, caminhos e personagens que se cruzam, se interpelam e se revelam. Será um show com discotecagem comentada.

O DJ sofisticou o uso de trechos que se tornaram infinitos quando foram sampleados, fazendo uso criativo de instrumentos, batida, arranjos e voz, fortalecendo o rap com produções sensacionais. O uso do sample resgatou músicas esquecidas, empoeiradas. Do clássico ao original, o sample impacta a indústria fonográfica como um todo e ajuda a manter viva a cultura, não só do Hip-Hop, mas do cenário musical, mantendo o rap o mais original possível. Acho que, com o festival, estou fazendo a minha parte”, defende DJ KL Jay.

Em 22 de agosto, o Festival Sample – do Clássico ao Original traz uma atividade especial com BaseMC Beat e DJ Comum onde os técnicos comandarão a master class Sample na Base – A arte de mixar e masterizar, explorando os fundamentos do cruzamento mágico entre rimas e batidas.

O dia 23 reserva ao público o evento que, certamente, será o mais esperado do festival: a master class Fazendo Sample, que reunirá DJ KL Jay, DJ Will e Kamau. O encontro especial vai reafirmar o papel dos DJs como “artesãos da batida”, resgatando a história transformadora do sample não só para iniciados, mas para uma geração que só conhece a música por meio das plataformas de streaming, ignorando décadas de produção da indústria fonográfica no formato analógico, período riquíssimo, que transformou a música popular na manifestação cultural mais importante do século XX. 

Em 25 de agosto, o festival lançará, no canal do Youtube do DJ KL JAYUma Viagem no Tempo – fatos jornalísticos sobre os samples, a entrevista conduzida pela jornalista Leandra Silva com DJ KL JAY e DJ HUM. Encerrando em grande estilo essa imersão de 16 dias nos fundamentos que compõem a essência revolucionária do Movimento Hip-Hop, no dia 30 de agosto DJ KL Jay retorna ao palco da Sala Adoniran Barbosa ao lado de DJ Will para fazer o show de encerramento da edição 2023 do Festival Sample – do Clássico ao Original.

Durante o festival, DJ KL Jay também fará o lançamento oficial do compacto que contém Estamos Vivos, de ZL Killa, Fhato, Emmy Jota e Jota Ghetto, e Território Inimigo, de Anarka, Amiri e Jota Ghetto. Produzidas por DJ KL Jay, as duas faixas foram especialmente editadas em vinil de 7 polegadas para celebrar os 50 anos do Movimento Hip-Hop e reúnem artistas da gravadora KL Música, selo criado pelo DJ, no começo dos anos 2000, para acolher jovens artistas do rap nacional.

Serviço:

Festival Sample
De 12 a 30 de agosto de 2023
Centro Cultural São Paulo*
Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo

*Ingressos para as atividades especiais serão disponibilizados para reserva na bilheteria online e presencial, uma semana antes da abertura do festival

ÚLTIMOS POSTS

Não Perca