Home Rap Nacional BNegão e Baião de Sponkens juntos no single “Idade Ruydosa”
Idade Ruydosa - Baião de Spokens & BNegao

BNegão e Baião de Sponkens juntos no single “Idade Ruydosa”

por RAPLongaVida

Tensão. Revolta. Agonia. Estes são alguns dos sentimentos que podem aflorar ao ouvir “Idade Ruydosa”, o novo single do projeto Baião de Spokens com a participação intensa do rapper BNegão, que também assina como co-autor da composição, ao lado de Caco Pontes e Caleb Mascarenhas.

Os beats sombrios e os versos diretos, crus e minimalistas se complementam perfeitamente neste manifesto crítico a esta era ruidosa em que vivemos, de intensos conflitos ideológicos agravados pela pandemia de Covid-19.

A sonoridade marcante reflete a contundência dos graves sob influência da bass culture, na levada dubstep, integrando beat eletrônico com bateria acústica, sintetizadores, guitarras, filtros, reverbs e delays.

Na letra, os atuais atritos políticos, ideológicos e sociais intensificam e expõem os ruídos da comunicação e das relações interpessoais. “Hienas, PMs, juízes, abutres, parlamentares, lobos, generais, capitães/da onde vieram, será que não tiveram mães?”

O Baião de Spokens é caracterizado como um projeto literomusical que mescla performances poéticas com experimentações sonoras, musicais e visuais, inspirado pelo Spoken Word – adotado por alguns MC’s – e pela poesia falada, um estilo pouco difundido no Brasil em registros fonográficos atuais, mas que pode ser assimilado também nos slams, as batalhas de poesia realizadas em algumas cidades do país.

Apoiando-se apenas no som, o Baião de Spokens consegue, em “Idade Ruydosa”, instigar o ouvinte a criar a sua própria experiência visual, interagindo com a obra como se estivesse acompanhando uma apresentação ao vivo.

Como o conceito do trabalho do Baião de Spokens parte da poesia, da linguagem, grafar Ruydosa com y não é mero acaso: o y invade a palavra como uma provocação, uma pixação, uma representação do próprio ruído em si. 

O single é o primeiro lançamento do Baião de Spokens desde o álbum de estreia, “#opendrive”, de 2017. Mas os fãs não terão de esperar mais quatro anos pelo próximo trabalho: os artistas já trabalham na finalização do seu próximo EP, com quatro composições inéditas, frutos de parceria entre Caco Pontes e Rafa Eko, que também assinam a produção musical do trabalho.

A arte da capa do single foi inspirada no antológico álbum “Underground”, de Telonious Monk, feita pelo artista Rômulo Alexis, em uma bela releitura que propõe novos signos, ao mesmo tempo em que preserva a identidade original.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações