spot_img
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

Últimos Posts

Banda Asfixia Social se une ao rapper MV Bill na faixa “Tiro no Escuro” 

A banda Asfixia Social lança nesta sexta-feira (07) o seu mais novo single, “Tiro no Escuro”, em parceria com o rapper MV Bill. Lançado pelo selo musical Marã Música, o novo som está disponível em todas as plataformas digitais e chega acompanhado de um videoclipe.

Trazendo uma mistura bélica de rock com rap, que permite a banda expor a realidade e transitar sobre variados estilos, como o dub, o metal e o maracatu, “Tiro no Escuro” fala sobre a escolha de muitos pelo próprio opressor como seu líder político. “Dos discursos que se alimentam da cegueira coletiva e da barbárie para promover a expressão popular “Tiro no Escuro”. Para nós, a eleição de governantes de trajetórias tortuosas travestidos de salvadores da pátria, mas prontos para intensificar a violência e a desigualdade para defender a posição de privilégio de uma elite financeira racista. Despreparados, mas prontos para atirar”, resume a banda.

Para amplificar a mensagem de “Tiro no Escuro”, a Asfixia Social convidou para a faixa o rapper, escritor, ator e ativista MV Bill, que já era uma referência para os quatro integrantes da banda desde sempre. “Conhecemos ele e a equipe pessoalmente em um evento nosso no ABC Paulista e estabelecemos essa conexão. Além do Bill sempre atender ao público, fãs e artistas, ele curte outros estilos musicais como a gente. É um cara mente aberta e para nossa grata surpresa viu a nossa correria. Nós só temos a agradecer a ele e a toda a equipe pela generosidade, amizade e por seguir rimando”, contam. “Tiro no Escuro” ainda conta os músicos convidados Henrique Kehde (bateria), Carlos Peixoto (synths) e Márcio Chapra (guitar fx).

A inspiração para escrever os versos da faixa começou com Kaneda (trompete, trombone, voz) dirigindo e ouvindo uma entrevista de rádio. “Nessa entrevista, deram voz a um político extremamente agressivo. Ele usou a expressão “Tiro no Escuro” para falar sobre a incerteza das eleições, mas aquilo me soou muito grave e trouxe toda a representação racista que a extrema direita carrega em suas intenções. Escrevi a letra ali mesmo no carro”, relembra. “O (baixista) Leonardo Oliveira já tinha uma linha pesada no baixo que era perfeita pro som. O (guitarrista) Thiko começou a trabalhar as guitarras em cima daquilo e mandamos a ideia daqui de São Paulo para o cara que podia esticar a conversa com as ruas e favelas do Rio de Janeiro”, completa o vocalista.

Às vésperas de finalmente ver sua mensagem chegando a milhares de pessoas através dos apps de música, a banda está empolgada para o lançamento de “Tiro no Escuro”. “Estamos ansiosos para que o público ouça o som e sinta a intensidade com que tudo foi feito, da música ao videoclipe”, conta Kaneda. “A música para nós é uma arma de libertação, e onde a gente toca a gente sente essa energia junto ao público.”, completa.

Tiro no Escuro” chega acompanhada de um videoclipe, dirigido por Luiza Almeida.

A banda conta que Luiza abraçou a proposta imediatamente após ser apresentada à música, e fez um roteiro bem minucioso. “Ela não desgrudou do clipe até reunir uma equipe extremamente comprometida com o tema e um elenco que dispensa comentários… entre eles Ândrea Cordeiro, Junior Vieira, Ian Braga, Miguel Nader, Márcio Vito, Diana Behens, Nádia Bittencourt, Raíza Silva, Leandro Martins…”, conta Kaneda

Sobre a gravação do filme, o vocalista da Asfixia Social comenta: “O elenco foi maravilhoso, a equipe de produção e direção fez um trabalho que torna tudo isso ainda mais especial. Todo mundo conectado com a mensagem da música, artistas comprometidos e de luta. E tudo isso pra gente foi um presente, porque sentimos ali naquela atmosfera essa motivação pra seguir em frente e conversar com as pessoas, tocar ao vivo por todo o Brasil, olho no olho”, finaliza.

ÚLTIMOS POSTS

Não Perca