Home DiscosAlbum Papatunes Records apresenta “Cores De Outro Verão”, de Dree Beatmaker

Papatunes Records apresenta “Cores De Outro Verão”, de Dree Beatmaker

por ZonaSuburbana

Dree Beatmaker, um dos mais expoentes DJ e produtor da cena do rap nacional lança o primeiro álbum da carreira. Carioca, com 24 anos, ele que já participou de diversos eventos na cena, festas importantes e turnês nacionais e internacionais e até documentários como o Favela Funk Finlândia, observou bem cedo, que “a música era uma forma de se expressar. Inspirado por pai, DJ renomado da baixada, Dree, entendeu que de nada adiantou flertar com o futebol e com o tae kwon do.

O álbum produzido e criado pelo próprio artista será distribuído pela Papatunes Records agora em maio, em meio à pandemia do Covid-19, no momento do “novo agora”, em um mundo diferente que descobrimos todos os dias. Mas foi um pouco assim que Dree – que já lançou “Arrastalove”, primeiro single no meio do ano passado (2019) – também se sentiu em Berlim, quando foi pela primeira vez e onde gravou as primeiras oito faixas faixas do projeto. E aí veio o nome “Cores de Outro Verão.

Desde que frequentava as festas em que o pai tocava como DJ, muita coisa aconteceu para esse jovem de Austin, bairro da baixada carioca. Fã da primeira geração da ConeCrew Diretoria, praticante do skate e amante da música eletrônica, Dree contou com o fator sorte, para estar no lugar certo, como fã, quando a primeira oportunidade apareceu.

Após ganhar o shape de skate do próprio Ademar Lucas, de quem era fã e mentor do coletivo AdemÁfia, Dree sentiu que precisava retribuir. E foi com mÚsica que pensou em devolver a parceria. Enviou um beatpara o dono do coletivo mais criativo na época, e foi aprovado imediatamente para fazer parte.

Um pouco antes, Dree já havia entendido que poderia ser um diferencial original, misturar o que mais amava na musica eletrônica com o rap (que os amigos de rua cantavam) inspirados na Cone. Ah, claro, e o funk que ouvia amplificado nos bailes temperou também todas as criações. E foi justamente nessa fusão que ele se deu bem com o coletivo Ademáfia. O jovem DJ tinha o flow perfeito para sonorizar o que o coletivo transbordava: a arte das rua. Dree ganhou a vaga de DJ no coletivo a partir daí e produzia tudo que via: trilhas, filmes, making offs, campeonatos. Nesse ponto, o Miami bass também somava e muito as suas produções. E já são cino anos sonorizando os mais diversos conteúdos. Imaginem só, um shape como amuleto.

E como soldado que está no quartel tem que marchar, Dree foi apresentado a um booker brasileiro, conhecido do coletivo, que mora em Berlim, e que, rapidamente, o convidou para uma tour no exterior. O rolê internacional chegou bem rápido. E já era um indício de que a baixada iria ser apenas um trampolim. Papatinho na mesma época já havia criado a Papatunes Records, e de fã da ConeCrew, Dree passou a considerar Papato também como uma inspiração nas produções com outros artistas. Uma identificação imediata. Nesse momento, a estrada e os palcos proporcionavam os encontros dos amigos e veio a ideia de lançar o álbum pela Papatunes.

Ficou em Berlim durante dois meses no verão de 2017. Aquela atmosfera era bem diferente das ruas e paredes de austin. “Cores de Outro Verão” é a tradução do impacto q a cultura, as festas e de como a cidade respondia aos estrangeiros. Uma incrível inspiração para o DJ e agora produtor, que sugou cada cor para imprimir nas primeiras faixas do seu primeiro álbum, produzido lá mesmo. Foram oito faixas em 40 dias cortando os samplers direto da máquina de vinil de HP76 – Helio Pelosi – booker brasileiro que o contratou.

Voltou pro Brasil e novos desafios encontrou: ainda em 2018, também fez parte da gig da Cynthia Luz, que despontava no cenário do rap. Com o álbum pronto, foi surpreendido em uma noite – quando de madrugada, recebeu uma ligação do Papatinho o convidando para fazer parte da tour com Iamdb, que percorreria cinco capitais européias abrindo os shows da gringa. Que viagem.

Mais conversas sobre o disco e sobre como ele poderia ainda ser recheado com feats e foi na mão do midas do rap, que mais cores e feats, dessa vez do verão daqui – foram adicionados.

E foi mais ou menos assim que “Cores de Outro Verão” foi concebido, com um olhar sensível de um jovem artista em seu primeiro verão em Berlim. Longe demais e perdido nunca, a capa do CD traz ainda a arte impar do desenho de Kajaman (também da baixada que já teve suas tintas aplicadas nos quatro cantos do mundo) e fotografia de Fernandes Café. Jovens talentos que junto ao Dree, fazem parte da nova geração criativa da urban art. Além da aquarela sensitiva, a localização geográfica de austin no designer de Ken Nagoya está ali impressa, para que todos saibam, que ele ganhou o mundo, mas sempre volta pra casa.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações