Home Editorial Na guerra contra as drogas, a voz do Hip-Hop está finalmente sendo ouvida

Na guerra contra as drogas, a voz do Hip-Hop está finalmente sendo ouvida

por ZonaSuburbana

Artigo aborda a ação dos membros do hip-hop norte-americano em relação aos programas anti-drogras

Por Brent Bradley, do site DJ Booth

Entre os maiores ativos da cultura hip-hop está o seu papel inerente de uma narrativa de um povo. O hip-hop nasceu das ruas, levantadas pelos trabalhadores pobres e, por sua vez, ofereceu uma saída para a luta de muitos que não tinham outra escolha.

Em toda luta racial, econômica e política, o hip-hop tem representado as comunidades que são ignoradas ou deturpadas por funcionários eleitos e agências de notícias em todo o país, em relação à guerra contra as drogas não é diferente.

Iniciada nos anos 70 pelo Presidente Nixon, a guerra contra as drogas foi fortemente amparada por Reagan nos anos 80 junto com a epidemia de crack, levando a encarceramento em massa para crimes não-violentos e predatórias sentenças.

Por enquanto a guerra contra as drogas está em pleno vigor […] A narrativa da droga no hip-hop foi definitivamente glorificada, mas também proporcionou equilíbrio para um paradigma de governo-financiado de táticas de intimidação e encarceramento desnecessário.

Nos últimos anos, no entanto, parece que a narrativa do hip-hop é conquistar tempo e atenção no mainstream. Como a eleição presidencial esquenta e a disparidade racial está na vanguarda da consciência da nação, o papel da guerra contra as drogas na América e o racismo é mais evidente do que nunca, e a mídia de massa está finalmente dando seu microfone para as pessoas que falam sobre isso há 30 anos.

Mais frequentemente, estamos ouvindo vozes proeminentes no hip-hop sendo convidadas para a discussão mais ampla, em todo o país sobre a guerra contra as drogas, e é uma grande coisa. A colaboração recente do New York Times com Jay-Z é um grande exemplo de como a voz do hip-hop é ouvida através de uma entidade mainstream, mas está longe de ser o único.

Killer Mike mirou a guerra contra as drogas durante uma entrevista com o ex-candidato presidencial Bernie Sanders em dezembro. T.I. também manifestou sua preocupação sobre a guerra contra as drogas em uma nova peça colaborativa de educação com o canal Vevo, para sua campanha de “Por que eu voto”.

Como mencionado anteriormente, o debate do hip-hop sobre a guerra contra as drogas e suas repercussões não são novidade, mas este debate sendo concedido no mainstream é muito novo, e é uma perspectiva extremamente necessária, agora mais do que nunca.

O hip-hop abriga muitas das mesmas pessoas vitimadas por erros monumentais, como o uso de substâncias controladas ou sentenças mínimas obrigatórias, fazendo a potência de suas perspectivas um ingrediente necessário para a mudança no futuro. A questão agora é: quem mais irá intensificar e permitir que o hip-hop fale com as pessoas?

Leia o texto original (em inglês)

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações