Home Rap Nacional Fióti e Tuyo abordam acessibilidade no videoclipe de “Quando For Falar de Amor”

Fióti e Tuyo abordam acessibilidade no videoclipe de “Quando For Falar de Amor”

por ZonaSuburbana

Falar de qualquer sentimento é um processo bastante difícil. Talvez, exprimir algo sobre amor, especificamente, seja ainda mais complexo. Quais palavras escolher? Como demonstrar ou se comportar? O cantor e compositor Fióti abre o ano de 2020 com uma nova música que passeia por esse campo afetivo. Trata-se de “Quando for falar de amor“, que acaba de chegar aos aplicativos de música.

Com letra de Fióti e do rapper Coruja, a faixa tem produção assinada por Marcio Arantes. “Quando for falar de amor” traz ainda a participação da banda Tuyo, formada por Liozinha, Lay Soares e Machado. “Juntar quatro pretos cantando sobre amor com delicadeza é o fenômeno que a gente torce para que se repita muitas vezes“, diz Liozinha sobre a parceria. “A Tuyo costuma cantar sobre o fim, né?! É gostoso ter o Fióti conduzindo a gente pra esse território em que o amor aparece como esperança“, completa a artista.

A canção ganhou também um videoclipe comovente que traz o amor na perspectiva da empatia. Com uma narrativa bem-construída, o registro audiovisual – dirigido por Henrique Alqualo – mostra a relação entre duas garotas, sendo uma delas cadeirante (o que só é revelado no final). “Em 2015, sofri um acidente de carro complexo e poderia ter perdido a vida ou parte dos movimentos, quando me dei conta de que estava inteiro chorei muito e passei a refletir ainda mais sobre a questão da acessibilidade. Queria tratar disso em alguma música, trazer essa reflexão para a nossa sociedade” conta Fióti. O roteiro do clipe teve o auxílio de Talita de Lima, que aparece em cena e ficou cadeirante há 5 cincos.

Parte dos royalties de “Quando for falar de amor” serão revertidos para o Movimento SuperAção, ONG criada em 2003 a partir da união de jovens insatisfeitos com um sistema político-social que despreza, seja de forma propositada ou inadvertidamente, o direito das pessoas com deficiência, dificultando a sua participação na vida em sociedade, quando não anulando-a completamente. “O apoio é sempre bem-vindo, porque dependemos de auxílio para manter a ong. Mas o mais importante de tudo é a mensagem que o videoclipe passa, o que é feito de forma natural e sem ser assistencialista. Quando um artista da projeção de Fióti aborda esse assunto, traz uma luz à mensagem e ajuda a desmistificar o tema“, diz Billy Saga, um dos responsáveis pelo Movimento SuperAção.

You may also like

Leave a Comment

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações