Home Rap Nacional Em vídeo ao vivo, rapper Vera Verônika rima sobre as mortes invisíveis de jovens periféricos

Em vídeo ao vivo, rapper Vera Verônika rima sobre as mortes invisíveis de jovens periféricos

por Dj Abraão

Após traduzir a alta taxa de mortalidade de jovens negros em forma de clipe animado, a rapper brasiliense Vera Verônika mostra uma nova interpretação para sua faixa “Genocídios”. Em um vídeo ao vivo, ela sentencia: “A morte sistemática que estampa capas / Realidade injusta causa noticiada / Sumiço misterioso aumento de casos assombroso / Genocídio atribuído ao extermínio de um povo”. O registro integra o DVD “Vera Verônika 25 Anos” e já está disponível no YouTube.

Em versão de estúdio, com participação especial de Nego Dé, Thiago Jamelão, Flávia Nascimento (gaita) e Junior Cabelera (guitarra), a música integra o álbum “Mojubá” (2017), estreia de Vera Verônika no cenário independente. No ano seguinte, ela lançou “Afrolatinas”, em que versa sobre o papel da mulher negra. A motivação social é indissociável da música da rapper, que utiliza suas composições como forma de instigar o pensamento crítico sobre parcelas da população ainda relegadas a coadjuvantes de suas próprias histórias.

O racismo dói, silencia e apaga nosso povo negro da história, e vem diariamente denunciando o assombroso aumento do número de homicídios da nossa juventude negra e periférica. A música “Genocídios” traz à tona a existência de uma chacina em que a maioria das vítimas são homens, mulheres, transexuais, crianças, jovens, adultos e idosos negros e negras… são moradores de periferias, moradores de centros urbanos, moradores de rua. A música mostra a indiferença social e econômica do país, onde quem está morrendo é o outro, aquele que não tem voz e que está em situação vulnerável”, reflete Vera.

Ela também é mantenedora de abrigo infantil, pedagoga, empreendedora e consultora nas causas de Direitos Humanos. Uma das pioneiras no rap nacional e primeira rapper feminina do Distrito Federal, Vera Verônika encontrou na cultura do hip hop a força necessária para lutar contra tudo o que parecia injusto. “O rap significa revolução através da palavra e tento ecoar em busca de mudanças”, explica Vera.

Essa postura e política se reflete no conteúdo do DVD “Vera Veronika 25 anos”. Com forte valorização da cultura negra e do hip hop como um todo, o projeto conta com com um show com 14 faixas e 11 clipes, que reúnem um total de 215 artistas envolvidos.

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações