Home Editorial Em novo CD, Flávio XL fala de vida, morte e outras lutas

Em novo CD, Flávio XL fala de vida, morte e outras lutas

por ZonaSuburbana

A metrópole narrada por Flávio XL em “Epístolas Urbanas”, disco com oito faixas, vai além do rap e apresenta as andanças e visões do MC. Flávio é mais um rapper que desenvolve suas rimas simples, sem muitas citações literárias e abstração forçada num solo que não é nada gentil para os jovens negros, onde o processo de naturalização das mortes dos que têm pele escura.

Por me deixar respirar, por me deixar resistir
Segundo a Anistia Internacional, aumentaram o número de homicídios causados por policiais no Brasil. E é nesse contexto que Flávio XL fala de resistência com sua poesia ácida, mas cheia de esperança. “Diamantes só se formam na pressão”, diz o MC na música “Diamantes”.

Epístolas Urbanas - Flávio Xl

Em “Babilônia parte um”, o rapper utiliza trecho da música “Deus lhe pague”, de Chico Buarque, para falar sobre a violência e o medo que se instala na parte mais pobre do mapa.

As ruas que XL percorre com seus versos- sustentados por bons beats de Dudu Foxx- podem ser as mesmas transitadas pela galera que rima sobre comprar, fumar, consumir e ostentar o melhor produto, mas o foco de “Epístolas Urbanas” é a busca por emancipação num país racista.

“Tá fumando beck bom, tá comendo várias minas? Foda-se”, dispara Flávio XL na faixa “Babilônia parte dois”. Existem outras vidas, outras formas, outras lutas.

Leia entrevista que Flávio XL concedeu ao ZonaSuburbana em novembro de 2016 (clique AQUI).

Ouça o Disco:

You may also like

Leave a Comment

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações