Home EditorialDinossaurosRAP Disco Rap: “Na Mais Perfeita Ignorância” do grupo De Menos Crime

Disco Rap: “Na Mais Perfeita Ignorância” do grupo De Menos Crime

por Jefferson Ferreira

No ano de 1995 o grupo De Menos Crime lança seu primeiro disco: “Na Sua Mais Perfeita Ignorância”, diretamente da Zona Leste de São Paulo, no bairro de São Matheus. O grupo, criado em 1987, tem em sua formação original Lerap (Marcelo Pereira), Mago Abelha (Ricardo Ferreira), Mikimba (Jeferson Damasceno) e o DJ Vlad.

Lançado pela Kaskata’s Records, o álbum possui 8 faixas que falam sobre o cotidiano na periferia, entre o crime e a violência policial, com letras sobre como bater de frente com o sistema, no melhor estilo rap cru, sem a sofisticação de batidas, com a essência da fase inicial do hip hop no Brasil.

O álbum se apresenta diversificado, com instrumental bate cabeça, como nas faixas “Somos De Menos Crime” e “Parasitas”, onde o grupo apresenta os manos do Potencial 3. Há também a faixa instrumental “Por Respeito Momento de Silêncio”, que desacelera o disco para um minuto de reflexão, lembrando também a faixa primeira “Intro Du Som”, também instrumental.

O disco possui faixas produzidas de maneira interessante, como “Domingo Sangrento” que teve a bateria tocada por DJ Luciano, trumpet Serginho, guitarra Zeca e baixo DJ Hum. Assim como na faixa “Policiais”, em que o parceiro de Thaíde também fez a produção do baixo, essa música inclusive, teve o clipe vinculado na MTV, figurando entre os cinco melhores de rap no MTV Awards de 1997.

Foram Mortos”, é outra canção que se destaca nesse projeto, com teclados tocados pelo GrandMaster Duda, uma das faixas mais tensas do álbum, com piano marcando pesado e letra densa que denuncia a brutalidade nas periferias com acertos de contas. Tem também a faixa “Mina do Pé Sujo”, também com teclados de Grand Master Duda e com scratchs do DJ Wagner, em letra aborda sobre as minas interesseiras da quebrada.

Talvez o grande destaque do disco seja a faixa “Burguesia”, um dos clássicos do De Menos Crime, e que ganhou um novo oxigênio em 1998, no álbum “De São Matheus Pra Vida”, com uma nova roupagem, a versão de 95 novamente contou com teclados feitos pelo GrandMaster Duda, com letra sobre os privilégios das classes dominantes que subtraem e oprimem aqueles que menos tem.

O disco “Na Sua Mias Perfeita Ignorância” mostra uma levada diferenciada do grupo, que se afastava dos raps mais festivos dos anos 80, lembrando que o álbum nasceu quando a produção de rap no país ainda não tinha completado nem dez anos. As letras do disco vieram com o intuito de protestar e denunciar todos em seu meio ambiente seja conta policiais, gangs, governo, manos parasitas ou minas pé sujo. Vale Muito a pena conferir essa obra:

You may also like

Leave a Comment

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações