Home DiscosAlbum Conteúdo e forma: Rashid lança “Tão Real” em temporadas

Conteúdo e forma: Rashid lança “Tão Real” em temporadas

por ZonaSuburbana

Com motivos de sobra para compor, Rashid chega ao sétimo trabalho solo de sua carreira com o álbum “Tão Real”. A exemplo do que fez anteriormente em “Crise” (2018), o músico apresenta o disco novo através de um formato diferenciado; desta vez, a aposta é lançar por temporadas, como uma série, na qual dividirá o álbum em três partes. Com isso, já dá para garantir que o rapper produziu o suficiente para entregar um disco à altura de sua ousadia, que se estende também aos visuais de “Tão Real” e aos vídeos que o acompanham, a começar pelo trailer de anúncio, que recebeu tratamento de cinema.

Para este novo, Rashid compila as melhores características reveladas em seus discos passados, como a profundidade na rima de “Confundindo Sábios“, a arquitetura instrumental de “A Coragem da Luz” e seu papel de produtor musical e executivo, cada vez mais em evidência desde CRISE. Em “Tão Real”, escreveu sobre temas abrangentes como é seu costume, observações do cotidiano, reflexões sobre o rap, a negritude, vivências pessoais e também questões impessoais a que todos estamos sujeitos, como ele mesmo sugere quando fala “Mas a minha vida é igual a sua”, na introdução da faixa-título. É neste impessoal que Rashid tenta não definir este trabalho em conceitos.

Uma certa espontaneidade na construção do disco já pode ser sentida na primeira temporada, quando ele se mostra à vontade tanto para explorar as raízes quanto desprender-se delas, à procura de um diálogo comum com estilos variados da música negra através da oralidade do rap. Exemplos disso são as participações de Dada Yute e Lellê em “Todo Dia” e “Superpoder”, respectivamente, nas quais o rapper apresenta flow e lírica para compor desde um reggae até uma harmoniosa balada. Em “Não Pode”, rende-se a um modernoso trap ao lado de Luccas Carlos, com quem divide o sucesso da música “Bilhete 2.0”, lançada em 2017. Na abertura, “Conceito (de rua)”, elementos como os riscos, colagens e adlibs se combinam para compor um boom bap estilo east coast capaz de agradar os mais distintos gostos; já a faixa-título, “Tão Real”, e “A Busca”, somam ao repertório as particularidades de Rashid, como o vocabulário poético, a variedade nos beats e as melodias fortes, inspiradas pelo neo soul e R&B, devidamente acompanhadas por arranjos vocais e instrumentais marcantes.

As incontáveis horas de estúdio, estudo e composição registradas em vídeo dão origem ao documentário “Tão Real”, que assim como o disco, vai se desenvolvendo por partes. Com a chegada da primeira temporada do álbum, o rapper libera também os dois primeiros episódios do documentário, produzido e dirigido por Moysah (Free Birdz), que já trabalhou com Rashid no clipe “Sem Sorte”.

Ainda que a estratégia de lançamento chame atenção, “Tão Real” busca algo além dos números e da influência digital, como valorizar o sentido da arte legítima, criada a partir de um lugar subjetivo e não apenas para cumprir com as tendências, como explicado nas falas iniciais do primeiro trailer.

Desafiando a validade rápida que os produtos culturais têm hoje em dia, lançar este álbum por temporadas propõe um relacionamento mais duradouro entre o público e a obra, uma vivência renovada de consumo na qual a música é mais palpável, com som, imagem e tecnologia. Com muito material para lançar nos próximos meses, Rashid vai testando suas ideias na prática enquanto desvenda como prolongar a vida útil e a relevância dos algoritmos.

Assista ao documentário Tão Real:

Você pode gosta

Deixe um comentário

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações