Home Noticias Azealia Banks muda de lado e passa a apoiar Donald Trump, mantendo a polêmica

Azealia Banks muda de lado e passa a apoiar Donald Trump, mantendo a polêmica

por Arthur Venturi Vasen

Então, lembra quando a Azealia Banks resolveu jogar todas as suas opiniões políticas no Twitter detonando o candidato à presidência Donald Trump e disse que Sarah Palin deveria ser estuprada por um homem negro após apoiar Trump e dizer que a escravidão não foi forçada aos negros norte-americanos?

Então. A polêmica continua.

Só explicando para quem não tem acompanhado o processo eleitoral norte-americano esse ano. Três nomes são fortes para a próximo eleição. Do partido republicano, que é o partido conservador, está concorrendo Donald Trump que, para dizer o mínimo, propõe ações contra as populações negras e latinas nos EUA, sendo considerado racista. Do partido democrático, dois nomes estão concorrendo (e um deles apenas sairá como candidato oficial): Hilary Clinton, que propões ações intermediárias (nem de esquerda, nem de direita) e Bernie Sanders, um dos primeiros possíveis condidatos à presidência dos EUA que é assumidamente socialista.

Dito isso, Azealia Banks não tem usado de meias palavras para descer a lenha em Trump e em que o apoia. Até a semana passada quando Azealia começou a descer a lenha em Hilary Clinton e a defender Trump“Eu realmente quero que Donald Trump ganhe as próximas eleições”“O Trump é um filho da puta, mas pelo menos ele não foi programado para fazer e dizer o que a instituição quer que ele faça, Trump quer que os EUA sejam pródigos…para todos nós. Eu fodidamente consigo lidar com isso!”.

Aí um dos fãs da rapper fez a pergunta óbvia “Mas o Trump não é racista?”, ao que Banks respondeu: “E eu também sou! … risos. Racismo/Racialismo é algo costurado na fábrica da nossa nação. É a porra das pessoas que nós somos! Tentar ser politicamente correto e fingir que nós não somos racializados/racistas não é bom para a cultura. Censura é algo chato! Censura é um lixo. Televisão e Filmes são coisas muito mais chatas agora por causa disso. Ninguém mais pode falar nada nunca.” E ainda completou dizendo que “Somente por sermos americanos e desejarmos o Sonho Americano, isso faz de nós necessariamente racializados/racistas.

E porque, então, Azealia não pensou em votar em Hilary Clinton“Hilary foi treinada para a presidência. Ela é outro robô da instituição americana que quer levar para frente uma agenda política. A Hilary fala para as pessoas negras como se fossem crianças ou animais de estimação. Eu não consigo lidar com ela”.

Polêmica. Conhecendo os movimentos sociais brasileiros e os movimentos negros e feministas, seria possível imaginar uma série de questionamentos possíveis às falas de Azealia. Mas também não podemos deixar de pensar o quanto deve ser foda ser negro dos EUA no contexto dessas eleições: de um lado um candidato conservador e racista, mas que expõe tudo o que pensa, e do outro lado uma candidata democrata que tem um discurso inclusivo, mas não leva a sério as demandas da população negra. Nada fácil.

Nós, do ZonaSuburbana, apenas lembramos que, independentemente de quem ganhe as eleições presidenciais nos EUA, somos contra qualquer tipo de discriminação étnica e/ou racial seja de forma implícita ou explícita e reconhecemos a legitimidade e necessidade da garantia de direitos da população negra ao redor do mundo.

You may also like

Leave a Comment

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e manuseio de seus dados por este site.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se assim desejar. Continuar Mais informações